Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Zwai traz magia de Natal ao Theatro Circo
Aluno da UMinho vence concurso internacional de marimba

Zwai traz magia de Natal ao Theatro Circo

Serviços de Ação Social da Universidade do Minho distinguidos com o selo de "Effective CAF User" pela DGAEP

Zwai traz magia de Natal ao Theatro Circo

Braga

2019-12-08 às 14h00

Redacção Redacção

Dificilmente enquadrável nas categorias comuns das artes performativas, “Zwaï” distingue-se pela singularidade e versatilidade de um espetáculo que conjuga duas performances individuais surpreendentes numa constante busca pela ordem perfeita e pela leveza das alturas.

“Zwaï” é o espetáculo que, este ano, traz a magia do Natal para o palco principal do Theatro Circo. De 13 a 15 de dezembro, aquela que é uma performance internacionalmente reconhecida como «brilhante» e «um espetáculo que deixa o público agarrado à cadeira» promete agradar a espetadores de todas as idades.
Interpretada por dois personagens de mundos diferentes que se encontram num espaço comum, Zwaï é uma combinação de velocidade e elegância, acrobacia e humor, ilusão e teatro, concentrados numa parábola sobre a vida e o amor.
Dificilmente enquadrável nas categorias comuns das artes performativas, “Zwaï” distingue-se pela singularidade e versatilidade de um espetáculo que conjuga duas performances individuais surpreendentes numa constante busca pela ordem perfeita e pela leveza das alturas.
Utilizando objetos comuns do quotidiano nas suas desafiantes expressões artísticas, Esther e Jonas Slanzi criam uma ligação especial com o público do seu espetáculo que, afirmam, «é sempre diferente a cada atuação porque há sempre histórias, personagens e momentos inesperados que enchem a performance de momentos divertidos».
Aclamado pela imprensa internacional, Zwaï tem obtido as melhores críticas em diversos meios: «Jonas e Esther são brilhantes na forma como se apresentam com cordas, acrobacias e um jogo de diabolo surpreendemente peculiar», pode ler-se num artigo do D'Region (Suiça), enquanto que o The West Australian reforça que «a Esther é um anjo numa corda. Elegante, delicada e serena».

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho