Correio do Minho

Braga, sábado

XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira recebeu mais de 100 mil visitantes
Biografia de António Variações apresenta um ‘retrato do país’

XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira recebeu mais de 100 mil visitantes

Câmara de Vizela teme que CTT estejam a preparar o encerramento

Alto Minho

2017-09-20 às 21h19

Redacção

A caminho de celebrar 40 anos, a bienal de arte mais antiga da península ibérica acolheu 100 mil visitantes, entre 15 de julho e 16 de setembro. Só em Vila Nova de Cerveira foram apresentados 8.300m2 de espaço expositivo, 500 artistas de 35 países, e 600 obras de arte, num total de 14 locais.

A caminho de celebrar 40 anos, a bienal de arte mais antiga da península ibérica acolheu 100 mil visitantes, entre 15 de julho e 16 de setembro. Só em Vila Nova de Cerveira foram apresentados 8.300m2 de espaço expositivo, 500 artistas de 35 países, e 600 obras de arte, num total de 14 locais.

A nível de programação complementar decorreram 25 intervenções artísticas e performances, 8 conferências e debates e 8 ateliers e workshops. De referir ainda que participaram 14 instituições de ensino superior, incentivando o debate e a investigação da arte contemporânea entre alunos, professores e artistas.

A XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira prestou tributo a um dos maiores nomes da pintura nacional e internacional, Paula Rego, apresentando 51 obras da pintora, entre gravura, desenho e pintura, criadas entre 1968 e 2001, pertencentes a coleções de fundações, museus e privados.
“Está à vista de todos o êxito desta Bienal, que é comprovado não só pela forte adesão a nível nacional, mas também a nível de público estrangeiro, com forte incidência na vizinha Galiza. Mas mais do que o elevado número de visitantes, o que nos deixa mais satisfeitos é o feedback do público que, pessoalmente e até mesmo nas redes sociais, fez questão de referir que esta edição ficou assinalada pela qualidade artística”, referiu o Presidente do Conselho Diretivo da Fundação Bienal de Arte de Cerveira, Fernando Nogueira.

Foram também homenageados o artista multidisciplinar Ernesto de Sousa (1921 - 1988) e o escultor Jaime Azinheira (1944-2016).

A 19.ª edição ficará também marcada por ter ultrapassado fronteiras, não só por ter apresentado mostras em Vigo e Ourense, mas também por se ter alargado à diáspora da língua portuguesa, ao integrar na sua programação a VIII Bienal de Jovens Criadores da CPLP - Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

De recordar que até 30 de setembro, decorrerão as visitas dedicadas a Instituições de Ensino e IPSS’s por marcação (lidia.portela@bienaldecerveira.pt).

*** Nota da Bienal de Cerveira ***

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.