Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Xeka: Pérola da formação arsenalista
“Braga é um exemplo na criação de emprego”

Xeka: Pérola da formação arsenalista

Famalicão cria novas áreas de reabilitação urbana em Joane e no eixo Bairro-Delães

Desporto

2016-12-27 às 06h00

Carlos Costinha Sousa

Chegou a Braga na temporada 2013/2014, como reforço para a equipa B arsenalista. Seguiram-se duas épocas emprestado na Covilhã e o regresso, em pleno, para ajudar a equipa B, no princípio da época, e para se afirmar, actualmente, como uma das opções do plantel principal, tendo sido já utilizado em onze jogos da equipa principal do SC Braga. É um produto da aposta na formação que o clube tem realizado ao longo dos últimos anos e afirma ter chegado a Braga para trabalhar e convencer. Xeka foi chamado à equipa principal por José Peseiro na Taça de Portugal e não mais saiu do plantel.

Chegou a Braga na temporada 2013/2014, como reforço para a equipa B arsenalista. Seguiram-se duas épocas emprestado na Covilhã e o regresso, em pleno, para ajudar a equipa B, no princípio da época, e para se afirmar, actualmente, como uma das opções do plantel principal, tendo sido já utilizado em onze jogos da equipa principal do SC Braga. É um produto da aposta na formação que o clube tem realizado ao longo dos últimos anos e afirma ter chegado a Braga para trabalhar e convencer. Xeka foi chamado à equipa principal por José Peseiro na Taça de Portugal e não mais saiu do plantel.

Admitindo que as duas épocas no SC Covilhã ajudaram “a crescer muito” e deram para “conhecer outras perspectivas, outros jogadores, outras realidades”, Xeka afirma que o seu regresso ao SC Braga e asubida ao escalão principal é fruto da aposta do clube e do seu trabalho.
Pelo meio do trajecto, o treinador que apostou em Xeka já não está, mas o jovem jogador não tem receio de perder espaço no plantel, afirmando que está pronto para “trabalhar como sempre fiz. Acredito em mim e cabe-me diariamente deixar tudo nos treinos e jogos. As opções são dele. Claro que vou dar o meu melhor e tentar complicar-lhe a vida nesse aspecto. Estou no plantel e na equipa principal e quero continuar. Mas se tiver que regressar à equipa B não tenho problemas. Foi de onde eu vim e não terei qualquer problema em regressar para ajudar”.

A chegada de Jorge Simão alterou os objectivos que estavam traçados, mudança que Xeka considera normal, uma vez que o clube agora aponta aos 65 pontos e, estando em terceiro lugar, quer por lá continuar. Quanto ao novo técnico, o médio está convencido de que tem o perfil certo para ajudar o SC Braga a conquistar as metas. “Se o mister foi escolhido para cá é porque tem qualidade. Estamos cá para o ajudar e ele também nos vai ajudar a nós. Está cá e é de certeza o homem certo para isso”.

Pessoalmente, como metas para o futuro mais próximo, Xeka deseja continuar a ajudar a equipa, mas aponta à presença, com a selecção sub-21, no Campeonato da Europa. “Para esta época quero ajudar o SC Braga, afirmar-me como jogador de primeira equipa do SC Braga e tentar ir ao Campeonato da Europa de sub-21 no final da época”, referiu o jogador.

Quanto ao SC Braga, chega reconhece que seria muito bom para o futebol português, que conseguisse chegar ao título. Mas avisa que é muito difícil, mas não impossível. “É muito difícil conseguir chegar ao título. O Braga é o quarto grande, mas esse cenário é difícil face à aposta dos outros clubes. Mas não é impossível”, finalizou.

“Há muito valor nos escalões de formação”

Foi uma das apostas, já ganha, do Sporting Clube de Braga na formação e, como tal, defende que essa aposta tem que ser uma realidade. Para Xeka “há muito valor no futebol português, nos escalões de formação. Penso que esses jogadores precisam de ter mais confiança e da coragem e apoio dos treinadores, como alguns já fizeram. No SC Braga há essa mentalidade de apostar nas camadas jovens. A direcção tem essa aposta e tem cumprido. Tive a sorte de apostarem em mim e penso que o clube deve manter essa aposta”.

Uma aposta forte nos escalões mais jovens permite a criação de melhores condições para a aprendizagem e crescimento dos jogadores e, para Xeka, nesse aspecto o SC Braga está a ser exemplar: “a construção da academia será muito importante para o clube continuar a crescer e subir para outro patamar. Vai haver todas as condições para os jovens poderem treinar e desenvolver-se”.

“Eliminações estão ultrapassadas mas não foram esquecidas”

Apesar de ultrapassadas, não estão esquecidas. As eliminações da Liga Europa e Taça de Portugal em fase precoce deixaram marcas no plantel. O SC Braga tinha aspirações bem mais elevadas nas duas competições e, como tal, a eliminação precoce acabou por levar mesmo à saída de José Peseiro.

Mas Xeka lembra que este tipo de situações acontece. Obviamente que ninguém queria que tal acontecesse, mas a sorte também não ajudou. “Foi uma semana muito difícil para nós. Mas estas coisas acontecem. Fomos infelizes ao ser eliminados com um golo do Gent aos 94 minutos. Com o Covilhã fomos eliminados um pouco por demérito nosso. Foi uma semana difícil”, considerou o jovem jogador, acrescentando que, no entanto, o plantel deu a volta: “conseguimos dar a volta. Conseguimos erguer-nos, fomos buscar a vitória a Alvalade e confirmámos com outro triunfo (2-1 com o Moreirense). Isso mostrou a união da equipa e conseguimos ultrapassar esses momentos infelizes com estes resultados positivos”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.