Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Vítor Paulo Pereira aponta como prioridade a habitação
Município de Esposende institui “Prémio Paulo Gonçalves” para distinguir atletas de excelência

Vítor Paulo Pereira aponta como prioridade a habitação

Estação Náutica de Esposende reúne com parceiros locais

Vítor Paulo Pereira aponta como prioridade a habitação

Alto Minho

2021-10-16 às 06h00

Rui Serapicos Rui Serapicos

Terceiro e último mandato com maioria absoluta começa com balanço positivo à própria gestão nos últimos oito anos, segundo um modelo de “start-up política”.

A habitação é prioridade no mandato autárquico que agora começa — afirmou ontem, na sua tomada de posse Vítor Paulo Pereira, presidente da Câmara Municipal de Paredes de Coura, eleito dia 26 de Setembro, pelo terceiro mandato consecutivo, com maioria absoluta.
Perante a plateia do Centro Cultural, em que, entre outros, convidados, estavam o reitor da Universidade do Minho, Rui Vieira de Castro ou Jorge Sarria, presidente da Associação de Futebol de Viana do Castelo, o autarca vincou querer implementar uma “estratégia de habitação” baseada em preços que sejam compatíveis com os rendimentos das pessoas e capaz de contribuir para a atracção de quadros qualificados — a acompanhar investimentos empresariais que, prevê, vão continuar a chegar ao concelho.

“A primeira fábrica de vacinas do país” é um dos empreendimentos que Vítor Paulo Pereira enunciou, garantindo também aos oficiais da GNR presentes que “não esquecemos o quartel”.
Eleito pela primeira vez em 2013 e reeleito em 2017, Vítor Paulo Pereira fez uma análise positiva aos últimos anos, sustentando que sob a sua gestão chegaram a “quase 40 milhões de euros” os investimentos no concelho, apontando exemplos como as obras nas escolas, a regeneração da vila, o saneamento ou a iluminação LED.

Dedicou também palavras à crise da pandemia, lamentando as vidas perdidas, mas frisando acreditar na superação também desta dificuldade.
O autarca eleito pelo PS comparou o seu modelo de gestão a uma “start-up politica”, que se distingue das organizações políticas tradicionais por, embora havendo hierarquias, a equipa funcionar de modo “flexível”.
Vítor Paulo Pereira abriu o seu discurso considerando que o guião “é a história”, e que uma terra é “feita de memória que liga o passado ao futuro” e concluiu a falar do dia de amanhã, e dos sonhos das crianças que vão para a escola.

“Povo tem sempre razão”

Tal como o presidente da Câmara, o presidente da Assembleia Municipal, José Augusto Brito Pacheco, que foi em Setembro reeleito com maioria pelo PS, sucede a si próprio.
“O povo tem sempre razão”, salientou, depois de sustentar que a abstenção deve merecer uma análise.
O? doutorado em Ciências da Educação pela Universidade do Minho, ao fazer ontem, após dar posse a 33 elementos, entre?os eleitos e os presidentes de Junta, o primeiro discurso do novo exercício, lembrou princípios da proporcionalidade e da representatividade, em respeito da vontade do povo.
Considerou as eleições autárquicas as de “mais autenticidade”, por se caracterizarem pela proximidade e contacto com as pessoas, num ambiente de democracia, em que “candidatos e eleitores partilham projectos comuns”. Apontou que em Paredes de Coura os eleitores votaram “com racionalidade e afectividade” e concluiu que na autarquia o que está em causa é a “construção do nós comum”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho