Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Vítor Hugo Barbosa designado melhor árbitro da AF Braga
Município de Braga monotoriza qualidade da água do rio Este

Vítor Hugo Barbosa designado melhor árbitro da AF Braga

FNAC desafia internautas a fotografar sanjoaninas

Desporto

2019-05-15 às 14h32

Rui Serapicos

Dois primeiros classificados vão frequentar, de 10 a 15 de Junho, no Centro de Estágio de Rio Maior o Curso de Formação Avanc?ada de Árbitros de Futebol.

Com uma nota final de 8.748, Vítor Hugo Barbosa obteve a melhor classificação dos árbitros de futebol da Associação de Futebol de Braga na categoria C3 Elite, indica a pauta já assinada pelo presidente do Conselho de Arbitragem da AF Braga, Cunha Antunes. Seguem-se, em segundo lugar Fábio Silva, com 8.738 e em terceiro André Duarte, com 8.729.

Os dois árbitros classificados nos primeiro e segundo lugares frequentara?o o Curso de Formação Avançada de Árbitros de Futebol a realizar de 10 a 15, no Centro de Estágio de Rio Maior.
O classificado no quarto lugar, Hélder Gonçalves, será indicado como suplente ao curso, devido ao facto de o que se classificou em terceiro, André Duarte, já ter atingido os 26 anos, idade acima do limite aceite no curso, como explicou ontem, ao Correio do Minho, Cunha Antunes.
O presidente do Conselho de Arbitragem da AF Braga frisou que “não tem havido, que eu saiba, desde o ano 2011, mesmo por parte dos árbitros que são despromovidos, qualquer tipo de reclamações”.

Os juízes que são classificados nos lugares 23.º a 25.º, inclusive, e nestas posições encontram-se Carlos Araújo Leite, Tiago Costa e Bruno Silva, são despromovidos às Categorias C4 ou C4C.
As notas, segundo o presidente do Conselho de Arbitragem, são atribuídas segundo critérios que são “muito objectivos”, designadamente as avaliações técnicas nos jogos que efectuam, a sua prestação nos testes físicos e nos teóricos, e a assiduidade em sessões de formação e nos treinos proporcionados pela AF Braga.
Agora, ainda segundo Cunha Antunes, os responsáveis pela arbitragem vão iniciar uma análise aos processos de formação e avaliação. “O que é estrutural mantém-se e se houver alguma área com inovações a introduzir será sempre depois de 1 de Julho, dia em que encerra esta época”, frisou.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.