Correio do Minho

Braga, sábado

Vivências barrocas encantam nos Biscainhos e Praça Municipal
Borges e dez jogadores rescindiram contrato com Palmeiras FC

Vivências barrocas encantam nos Biscainhos e Praça Municipal

Rui Teixeira: “Uso da bicicleta melhorou a economia e ambiente da cidade”

Braga

2018-09-20 às 07h00

Marta Amaral Caldeira

O período Barroco vive-se, por estes dias, em Braga. A cidade recua à época em viagens proporcionadas por várias iniciativas que decorrem maioritariamente no Museu dos Biscainhos e na Praça Municipal. Mas há muitas outras para descobrir.

O Museu dos Biscainhos e a Praça do Município engalanaram-se, ontem, para viver a Braga Barroca - com as crianças das escolas a ‘invadir’ os espaços e viver um evento recheado de história, que tem como principal missão a divulgação do património barroco que dota a cidade.
São cinco dias de festa que têm a sua apoteose num majestoso cortejo encenando a entrada triunfal do arcebispo D. José de Bragança na tarde do próximo sábado.

O programa arrancou, ontem, logo pela manhã, no Museu dos Biscainhos, com o teatro ‘de papel ‘Gaspar... O Marquês Assim Assim’ - que propôs a descoberta do barroco numa viagem de Gaspar - o filho do moleiro que tinha por sina ir à ópera, mas cujo gato o levava sempre até lá pelo caminho mais longo. O espectáculo é uma criação da Confederação em co-produção com o Município de Braga e Museu dos Biscainhos.
Já na Praça do Município, os mais novos eram convidados a descobrir o edifício da própria Câmara Municipal de Braga - que foi mandado construir precisamente pelo Arcebispo D. José de Bragança em 1753 para, na época, acolher o Senado Municipal. É uma das obras-primas do arquitecto bracarense André Soares e é vista por muitos especialistas como “a maior” da arquitectura civil barroca da Península Ibérica.

Ainda na Praça do Município, as crianças tiveram oportunidade de apreciar a peças de teatro de marionetas - ‘O Barbeiro’ e ‘Tourada à Portuguesa’, animando também bracarenses e turistas que por ali passavam.
Foi precisamente nesta Praça Municipal que foram instalados a Câmara Municipal, como foi atrás referido, e o Palácio do Arcebispo - outro exemplar do barroco saído do génio de André Soares.
Ontem, a Praça Municipal viveu também uma espécie de ‘regresso ao passado’ à época barroca, com figurinos de cavaleiros e estalagens, ferrageiros, damas e senhores, entre monges e passatempos que convidam à experimentação. A festa barroca prossegue nos próximos dias.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.