Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Vila Verde vai ajudar famílias carenciadas a pagar rendas
Município de Famalicão investe 200 mil euros nas estradas das freguesias

Vila Verde vai ajudar famílias carenciadas a pagar rendas

Exposição ‘Minhotos de pele salgada’ convida a uma visita

Cávado

2018-01-21 às 19h31

Redacção

A maioria social-democrata leva amanhã à reunião de câmara a proposta de um Regulamento Municipal de Apoio ao Arrendamento para Estratos Sociais Desfavorecidos.

As famílias com dificuldades económicas de Vila Verde vão ser ajudadas pela Câmara Municipal a suportar as rendas de habitação. Para o presidente da autarquia vilaverdense trata-se de elevar os níveis de bem-estar da população do concelho.

A proposta que introduz o Regulamento Municipal de Apoio ao Arrendamento para Estratos Sociais Desfavorecidos vai ser apresentada pela maioria social-democrata amanhã, em reunião de câmara.

A proposta sublinha que o direito à habitação é um direito fundamental que assiste a todas as pessoas, consagrado na Constituição da República Portuguesa, e sustenta-se que é cada vez mais necessária a participação dos municípios no âmbito da acção social, com vista à progressiva inserção social e à melhoria das condições de vida das pessoas e famílias carenciadas.

Os vereadores do PSD assumem como incontornável a aposta em iniciativas municipais de apoio social e económico, especialmente dirigidas a estratos da população em situação de maior vulnerabilidade socioeconómica, no que concerne, em especial, a uma habitação condigna.

Segundo o entendimento da autarquia, a habitação condigna promove a qualidade de vida dos mesmos e preconiza a consagração de um conjunto de medidas tendentes à atribuição de um apoio económico ao arrendamento de habitações a estratos sociais desfavorecidos, por parte do Município de Vila Verde.

O presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, António Vilela, considera que o município de Vila Verde, em coerência com a preocupação desde sempre evidenciada relativamente à dignificação das condições de vida das pessoas, com a aprovação deste regulamento, vai dar mais um passo importante no sentido da elevação dos níveis de bem-estar da população do concelho.

O autarca enfatiza, ainda, que um poder local de proximidade, que coloca efectivamente as pessoas em primeiro lugar, tem que se pautar por políticas com uma forte componente de inclusão social, representando uma importante almofada para as pessoas e famílias em situação de maior vulnerabilidade socioeconómica e criando também condições para que todos tenham acesso a uma habitação condigna.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.