Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Vila Verde: Rota das Colheitas valoriza Cultura e dinamiza Economia
Grupo Folclórico de Aveleda recria os Romeirinhos à Senhora do Parto

Vila Verde: Rota das Colheitas valoriza Cultura e dinamiza Economia

Casa da Juventude de Famalicão apoia ideias que podem gerar empresas

Vila Verde: Rota das Colheitas valoriza Cultura e dinamiza Economia

Cávado

2019-07-12 às 06h00

José Paulo Silva José Paulo Silva

Câmara de Vila Verde apresentou próxima ‘Rota das Colheitas’. Com a 10º?edição, responsáveis autárquicos entendem que a iniciativa é um impulso ao empreendedorismo local

Com 41 actividades e mais de uma centena de parceiros envolvidos em quatro meses de programação, a 10ª edição da Rota das Colheitas foi ontem apresentada pela Câmara Municipal de Vila Verde como iniciativa de valorização da cultura e tradições, de dinamização da economia local e de promoção do território. O presidente da autarquia, António Vilela considerou a ‘Rota’, que arranca no início de Agosto e se prolonga até ao fim do mês de Novembro, também como um “impulso ao empreendedorismo”.
Com a adesão de 26 freguesias e uniões de freguesia, a Rota das Colheitas já chega “a praticamente todo o território concelhio”, destacou o presidente da Câmara Municipal, ontem, na conferência de imprensa de apresentação do programa deste ano. Atiães, Vale e Sande são as novas localidades que integram a Rota das Colheitas 2019.
A vereadora Júlia Fernandes classificou esta edição como uma das maiores de sempre, admitindo que outras actividades possam ainda ser acrescentadas ao programa revelada na Loja Interactiva de Turismo de Vila Verde.
“A maioria das actividades decorre em espaço rural, nas quintas da lavoura, com os métodos e as alfaias tradicionais”, destacou a vereadora da Cultura, referindo que a Rota das Colheitas tem também objectivos lúdicos e pedagógicos.
“Atrair um número cada vez maior de visitantes, que aqui encontram actividades únicas em que podem ‘meter as mãos na massa’ com o envolvimento da população local que faz destas iniciativas um sucesso e um veículo de promoção do nosso território e da nossa cultura”, é propósito também salientado por Júlia Fernandes, após o presidente da Câmara Municipal tere referido que “este cartaz que pretende também ser de atração turística e valorização do território, acaba por ter um custo muito reduzido para o Município, graças ao trabalho voluntário desenvolvido pelos diversos parceiros locais”, sejam juntas de freguesia, associações, empresas ou cidadãos a título individual.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.