Correio do Minho

Braga, terça-feira

Viana: Plataforma digital abre desfile da mordomia ao mundo
Folclore e noites musicais animam a cidade de Braga nos meses de Verão

Viana: Plataforma digital abre desfile da mordomia ao mundo

Políticas educativas devem assentar na investigação

Alto Minho

2018-07-10 às 16h00

Redacção

NO dia 17 de Agosto realiza-se o desfile da mordomia, inserido nas Festas em honra de Nossa Senhora da Agonia, que se prolongam até 20 de Agosto. Mulheres de todo o mundo podem participar.

Uma plataforma digital criada pela Comissão de Festas da Senhora da Agonia, Viana do Castelo, vai permitir a participação de mulheres de todo o mundo no desfile da mordomia, número emblemático daquela romaria.
“O objectivo é alargar a participação de todas as mulheres interessadas, entre emigrantes e estrangeiras. Qualquer mulher, em qualquer parte do mundo, pode inscrever-se e participar. Não há limite do número de participantes, mas só podem desfilar jovens a partir dos 14 anos”, explicou à agência Lusa o presidente da Comissão de Festas da Senhora da Agonia, António Cruz.
Pela primeira vez, as inscrições para aquele número emblemático das Festas d’Agonia, vão acontecer entre 16 de Julho e 3 de Agosto, exclusivamente, através daquela plataforma digital.
De acordo com António Cruz, com a disponibilização daquela ferramenta electrónica “o número de participantes poderá vir aumentar”.
A constituição da plataforma implicou a criação de um documento intitulado ‘Condições de Participação no Desfile da Mordomia’ que “deve ser lido e aceite pelas participantes, revelando todos os direitos e deveres tanto das mordomas como organização”.
A edição 2018 da Romaria d’Agonia vai decorrer de 17 a 20 de Agosto, organizada pela VianaFestas, sendo o desfile da mordomia um dos números mais emblemáticos, com mais de meio milhar de mulheres a desfilar pelas ruas da cidade. Este ano, o desfile acontecerá na tarde de 17 de Agosto.
O desfile da mordomia é o momento em que os diferentes trajes das freguesias de Viana se encontram e mostram, de uma só vez à cidade. Trata-se de uma tradição cada vez mais enraizada entre as jovens e mulheres de Viana do Castelo e que junta várias gerações, num quadro único das festas.
Desde 2014, também as mulheres da ribeira de Viana do Castelo, com os seus trajes de varina, participam neste desfile colorido pelos vermelhos, verdes e amarelos dos típicos e garridos trajes das diferentes freguesias. Não faltam também os fatos de noiva mais sóbrios, de cor preta. Neste número algumas das mulheres chegam a carregar, dezenas de quilos de ouro, reunindo as peças de famílias e amigos num único peito, simbolizando a “chieira” (termo minhoto que significa orgulho) e outrora o poder financeiro das famílias.
A certificação do traje à Vianesa, com origem no século XIX, foi publicada em Diário da República no final de 2016.
O traje assume-se como um símbolo tradicional da região, nas suas várias formas, consoante a ocasião e o estatuto da mulher. Em linho e com várias cores características, onde sobres- sai o vermelho e o preto, foi utilizado até há cerca de 120 anos pelas raparigas das aldeias em redor da cidade de Viana do Castelo.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.