Correio do Minho

Braga, sexta-feira

Valorizar o Património: Viana do Castelo apoia requalificação da Igreja de São Tiago de Anha
Obras de requalificação no Parque 1º de Dezembro de Fafe

Valorizar o Património: Viana do Castelo apoia requalificação da Igreja de São Tiago de Anha

Famalicão distingue melhores alunos da Universidade Lusíada

Alto Minho

2018-03-16 às 19h19

Redacção

A iniciativa integra o programa Valorizar o Património, o programa de valorização do património construído com os objetivos de qualificar espaços de valor arquitetónico, histórico e artístico relevante para o território; dinamizar o potencial cultural destes espaços enquanto locais privilegiados de fruição cultural; e promover e valorizar os espaços referidos enquanto locais de visitação e atratividade turística.

A Câmara Municipal de Viana do Castelo aprovou, em reunião de executivo, a realização de um protocolo de apoio a obras de restauro da Igreja de São Tiago de Anha, no âmbito do programa Valorizar o Património. Este apoio complementa a candidatura ao Subprograma 2 integrado no Programa de Equipamentos Urbanos de Utilização Coletiva efetuada pela Fábrica da Igreja.

Assim, a autarquia vai apoiar financeiramente com 25 mil euros o restauro da talha dos altares laterais, as sanefas, os sanefões e os púlpitos e a renovação do Coro Alto daquele que é o mais antigo templo consagrado a Santiago de Compostela, fora do território espanhol. Foi sagrado pelo Bispo Nausto no ano de 862, pouco tempo depois da descoberta do túmulo do Apóstolo.

A iniciativa integra o programa Valorizar o Património, o programa de valorização do património construído com os objetivos de qualificar espaços de valor arquitetónico, histórico e artístico relevante para o território; dinamizar o potencial cultural destes espaços enquanto locais privilegiados de fruição cultural; e promover e valorizar os espaços referidos enquanto locais de visitação e atratividade turística.

O programa Valorizar o Património tem vindo a privilegiar alguns edifícios que se incluem neste domínio do Património Cultural e que apresentam algumas condições de risco ou desadequadas, a saber: risco de colapso físico, acesso e circuito condicionados, obras de arte em avançado estado de deterioração, ausência de conteúdos e sinalética.

De lembrar que foi assinado em junho de 2017 entre a Direção Geral das Autarquias Locais, Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte e a Fábrica da Igreja Paroquial de São Tiago de Anha um protocolo para financiar a empreitada de remodelação e recuperação daquela igreja.

O contrato de financiamento dizia respeito a 50 por cento do valor de investimento mais de 90 mil euros , e integra o Programa de Equipamentos Urbanos de Utilização Coletiva (subprograma 2) que permite reabilitar uma igreja de elevado valor patrimonial de estilo barroco do século XVIII.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.