Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
“UMinhoTech foi uma aposta ganha”
Câmara Municipal assinou o Auto de Consignação da Empreitada de 'Requalificação do Centro Cívico da Queijada'

“UMinhoTech foi uma aposta ganha”

Contestado parecer positivo da Câmara de Montalegre à mina de volfrâmio na Borralha

“UMinhoTech foi uma aposta ganha”

Ensino

2020-11-19 às 06h00

Redacção Redacção

Interface da Universidade do Minho deu origem a projectos de sucesso em áreas distintas como a indústria aéro-espacial, alimentar ou da informática. Resultados foram apresentados ontem em encontro ‘on line’.

O Projecto UMinhoTech foi uma aposta ganha e atingiu os objectivos a que se propôs. A ideia foi transmitida pelo responsável do projecto do Pólo de Inovação em Engenharia de Polímeros da Universidade do Minho, Bruno Pereira da Silva, na sessão de apresentação dos resultados do Projecto UMinhoTech. O encontro decorreu em formato ‘on line’ e contou com a presença de cerca de 60 pessoas.
Entre os objectivos apontados por Bruno Pereira da Silva está “o reforço da transferência de conhecimento para o sector empresarial”, o que permitiu “criar valor e contribuir para a criação de emprego”.

Outra das intenções concretizadas pelo projecto foi a criação de uma marca a apresentar às empresas. “Este projecto permitiu que o eco-sistema de inovação pudesse ser consolidado numa marca que chegasse às empresas. Criamos uma plataforma tecnológica interactiva (uminhotech.pt) com toda a informação necessária às empresas”, revelou Bruno Pereira da Silva.
O projecto deu origem a iniciativas de sucesso na àrea da indústria aéro-espacial (filamentos para satélites de pequena dimensão da Agência Esapcial Europeia), da ferrovia (instalação de travessas de plástico nos caminhos de ferro), no sector alimentar (valorização de resíduos da torrefacção do café ou a criaççao de uma etiqueta de sustentabilidade do sector do azeite), ou da segurança (sistemas de vigilância da criminalidade).

O projecto permitiu ainda a criação de duas spin off’s (empresas tecnológicas) nas áreas da informática e da alimentação.
Na sessão de abertura, a directora do Centro para a Valorização de Resíduos, Cândida Vilarinho, lançou o desafio aos restantes interfaces da UMinho, para que haja “um reforço de integração de actividades e competências”,
O projecto UMinhoTech junta vários interfaces da Universidade do Minho: o Centro para a Valorização de Resíduos, o Centro de Computação Gráfica, o Polo de Inovação em Engenharia de Polímeros e a TecMinho.
O projecto UMinhoTech é cofinanciado pelo Compete 2020 e responde aos desafios da industrialização.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho