Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
“Um investimento com olhos postos no futuro”
Roger desperta cobiça

“Um investimento com olhos postos no futuro”

Toque na curva afasta Gabriela de prova

“Um investimento com olhos postos no futuro”

Alto Minho

2021-10-12 às 06h00

Redacção Redacção

A unidade, já em construção, vai começar a produzir motores elétricos para o setor automóvel em 2023. Vai criar 300 novos postos de trabalho.

O primeiro-ministro, António Costa, disse que durante o próximo ano o custo da energia no mercado regulado deverá estabilizar, garantindo que o Governo tem feito um “esforço” para “contrariar” essa “condicionante” da economia nacional.
“As medidas já adoptadas asseguraram que, durante no próximo ano, teremos uma estabilidade do custo da energia no mercado regulado para o conjunto das empresas, estamos a trabalhar com as [indústrias] eletrointensivas para encontrar a melhor resposta para podermos também acomodar esses custos e não termos aí um custo acrescido”, afirmou António Costa.
O primeiro-ministro, que falava na cerimónia de lançamento da primeira pedra na nova fábrica da BorgWarner no parque empresarial de Lanheses em Viana do Castelo.
A subida de 1,05 euros por mês, em média, para a maioria dos consumidores de eletricidade em mercado regulado entrou em vigor este mês.
Sobre o novo investimento da BorgWarner no parque empresarial de Lanheses, em Viana do Castelo, António Costa disse tratar-se de um “sinal de confiança” dos promotores internacionais em Portugal.
“É uma mensagem muito importante sobretudo numa fase onde há enormes fatores de incerteza à escala global, estamos a sair de uma pandemia que implicou uma crise económica muitíssimo profunda mas as empresas têm demonstrado enorme confiança na nossa economia”, referiu.“Hoje [ontem] sabemos que o primeiro semestre deste ano fixou um novo máximo histórico de investimento empresarial no nosso país e tudo indica que este ano de 2021 terá um novo máximo de investimento direto estrangeiro no nosso país”, especificou António Costa.
Segundo o primeiro-ministro, hoje, o Instituto Nacional de Estatística (INE) “deu a conhecer um aumento das exportações deste ano que já está 4% acima do nível de exportações de Portugal em 2019, antes da crise da covid-19”. “As empresas demonstraram muita resiliência, confiança porque continuaram a investir e, esse investimento, tem tido tradução, por um lado, na criação de emprego, e também no aumento das exportações”, sublinhou.
Para o primeiro-ministro, a nova fábrica de 25 milhões de euros que a multinacional americana tem em construção em Viana do Castelo, que criará 300 novos postos de trabalho “é um investimento que tem os olhos postos no futuro”. “Vejo este investimento como mais um bom sinal como podermos estar na liderança no processo de mutação civilizacional que o combate às alterações climáticas vai implicar. Não estamos à espera que acabem os motores a combustão estamos, felizmente, a acolher as empresas que estão a investir nos motores do futuro e que assegurarão um novo futuro à indústria automóvel, setor, que frisou “tem peso muito relevante na economia portuguesa”, disse.
A unidade, já em construção, vai começar a produzir motores elétricos para o setor automóvel.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho