Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Tuna universitária ‘baptiza’ caloiros
Santa Cruz Café é o espaço de eleição para muitos bracarenses e turistas

Tuna universitária ‘baptiza’ caloiros

Acusado de homicídio qualificado por assassinar ex-namorado

Ensino

2010-04-14 às 06h00

José Paulo Silva

O FITU Bracara Augusta é ocasião marcante para os candidatos a tunos. Quinze caloiros da Tuna Universitária do Minho cumprem sábado o ritual do baptismo.

Quinze caloiros da Tuna Universitária do Minho (TUM) cumprem sábado o ritual do “baptismo”, uma praxe obrigatória para a sua integração como membros de pleno direito de um grupo formado em 1990 por 20 estudantes.
“A vontade de integração no espírito da tuna” é a única condição que se coloca aos caloiros. João Oliveira, o ‘magister” da TUM adianta que aos candidatos a tunos não é feita qualquer exigência no que respeita à formação musical.

O representante máximo da tuna que organiza, no próximo fim-de-semana, o XX FITU Bracara Augusta, Festival Internacional de Tunas Académicas esclarece que grande parte dos tunos faz a sua aprendizagem musical dentro do próprio grupo. Os ensaios são às terças e quintas-feiras, a partir das 21.30 horas, junto ao Bar Académico da Rua D.Pedro V.

Os caloiros da TUM destinguem-se dos restantes tunos pela indumentária. Em vez do trajo académico da Universidade do Minho, com meias vermelhas, e um ‘bico’ da mesma cor sobre os ombros, enver-gam um simples fato-macaco com meias vermelhas.
O baptismo dos caloiros realiza-se sábado, às 17 horas, no chafariz do Largo do Paço, no fim do ‘Passa-Calles’, o desfile das tunas participantes no FITU pelo centro da cidade de Braga.

O festival de tunas académicas que a TUM organiza todos os anos desde a sua fundação foi premiado, em 2009, com o galardão ‘A Nossa Terra’ como o Evento do Ano. Verdadeira embaixatriz da Universidade do Minho, a TUM é convidada para muitas actuações, em Portugal e no estrangeiro.

O ano passado participou no II MTB - Música, Tunas e Boémia, VIII Oppidana, XIX FITUA - Festival Internacional de Tunas de Aveiro, VIII Festa Ibérica - Festival Internacional de Tunas de Trás-os-Montes e Alto Douro, para além de ter realizado uma digressão na Polónia (Varsóvia, Cracóvia, Lodz) com presença no Encontro de Tunas em Lodz integrado nas festas da Juwenalia.

Os tunos minhotos actuaram também no XXIII FITU ‘Cidade do Porto’ e no I Cantar de Estudante - Festival de Tunas de Coimbra.
A TUM reeditou recentemente o CD duplo gravado em 2000, com o acrescento de dois temas ao vivo. Em homenagem às raízes da academia bracarense, a TUM com a colaboração do maestro Armindo Maia, antigo regente da tuna do Liceu Sá de Miranda, resgatou os hinos desse grupo, alguns dos quais se tornaram também hinos da mais antiga tuna da Universidade do Minho.

Da televisão aos bares

A TUM tem hoje várias actuações de promoção do FITU. De manhã apresenta-se no programa ‘Praça da Alegria’, da RTP1 e, durante a tarde, a divulgação do festival continua com uma festa no ‘Carpe Noctem’ onde os estudantes minhotos poderão conviver entre músicas, ‘comes’ e ‘bebes’.

Aproveitando a tradicional noite académica de quarta-feira, os tunos passarão pelos principais bares da cidade frequentados pelos estudantes universitários, terminando a viagem na discoteca Sardinha Biba.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.