Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Trajar sanjoanino fica preservado em livro
Ciclo do Pão recria tradições em Vieira do Minho

Trajar sanjoanino fica preservado em livro

Terras de Bouro: Projectos turísticos discutidos com Secretário de Estado

Trajar sanjoanino fica preservado em livro

Braga

2024-06-15 às 14h00

José Paulo Silva José Paulo Silva

‘Trajar no São João de Braga’ é o título de nova publicação da Associação de Festas sobre o património sanjoanino. Livro chegará em breve às escolas e associações do concelho.

Citação

O livro ‘Trajar no São João de Braga’, da autoria da ilustradora Zita Pinto, com textos de Catarina Silva, Rebeca Rego e André Marcos, foi ontem a apresentado no Museu do Traje Dr. Gonçalo Sampaio.
A obra editada pela ‘Pátio Bravo’ para a Associação de Festas de S. João de Braga é a terceira publicação sobre o património sanjoanino, depois de uma dedicada ao cancioneiro e uma outra sobre as tradições das festividades.
Firmino Marques, presidente da Associação de Festas, relevou ontem que estas edições, que terão continuidade no próximo ano, têm os jovens como público alvo.
Com a colaboração do Município de Braga, os livros sobre o S. João de Braga chegam às escolas e ao movimento associativo do concelho, entidades que devem ser “porta-vozes das tradições e da nossa cultura”.
Ainda segundo o presidente da Associação de Festas, a edições representam “uma aposta na sustentabilidade das nossas tradições”, que assim passam de geração em geração.
Firmino Marques destacou que ‘Trajar no São João de Braga’ “é um livro vivo de emoção”.
Zita Pinto, a ilustradora convidada para retratar os trajes mais expressivos da Braga de finais do século XIX e inícios do XX, que inspiram muitos daqueles que se exibem nos festejos da cidade, confessou satisfação por participar nesta edição, já que lhe deu oportunidade de “trabalhar a memória.
“Não fiz um catálogo de trajes, mas as páginas do livro vão conversando”, confessou a autora, adiantando que o livro procura o “equilíbrio” entre as descrições do trajar bracarense e algumas estrofes dedicadas ao S. João.
A capotilha é apresentada no livro ontem lançado como “uma das peças mais emblemáticas e representativas do trajar de Braga”.
A publicação descreve aos mais jovens o trajar no trabalho e em dias de festa, bem como o trajar de lavradeira, de casamento, o traje de Vale d’Este e o traje de Sequeira, os quais, por estes dias, se exibem em diversos momentos das Festas de S. João.
‘Trajar no São João de Braga’apresenta também uma pequena descrição dos lenços de namorados ou de pedidos, peça icónica do vestuário tradicional bracarense e minhoto.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho