Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Trabalhos feitos por utentes da Irmandade de Santa Cruz são um sucesso em exposição de Natal
Município de Amares avança com novas medidas de Apoio à Retoma Económica e às famílias

Trabalhos feitos por utentes da Irmandade de Santa Cruz são um sucesso em exposição de Natal

Navio Gil Eannes reabre hoje com perda de 50 mil euros de receitas

Trabalhos feitos por utentes da Irmandade de Santa Cruz são um sucesso em exposição de Natal

Braga

2019-12-01 às 10h14

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

Como já vem sendo tradição, a Irmandade de Santa Cruz promoveu, ontem, mais uma exposição de Natal com os trabalhos de cerca de 20 utentes. “Quando fazemos a exposição já está praticamente quase tudo vendido. Sempre foi um sucesso esta exposição”, assegurou o provedor da Irmandade de Santa Cruz, Luís Rufo, aplaudindo o benefício das ‘aulas’ de terapia ocupacional para as utentes.

Como já vem sendo tradição, a Irmandade de Santa Cruz promoveu, ontem, mais uma exposição de Natal com os trabalhos de cerca de 20 utentes. “Quando fazemos a exposição já está praticamente quase tudo vendido. Sempre foi um sucesso esta exposição”, assegurou o provedor da Irmandade de Santa Cruz, Luís Rufo, aplaudindo o benefício das ‘aulas’ de terapia ocupacional para as utentes.

As verbas conseguidas com a venda das pinturas, dos bordados, dos tricot, das rendas, das compotas e da marmelada são para o passeio anual que as utentes fazem. “Esta actividade é muito importante para todas as utentes, que sob orientação de Arlete Areia, ocupam o tempo, durante o ano, a fazer estes trabalhos”, contou o provedor, enaltecendo a importância destas actividades para as pessoas com mais idade.
“Esta actividade é para continuar, até porque o Serviço de Psicologia constata que em termos comportamentais este tipo de acções ajuda muito”, contou Luís Rufo, confirmando que as utentes gostam do que fazem e que querem saber sempre quem comprou.

Uma das utentes que não falha é Teresa Loureiro. E nem os seus 98 anos a impedem de bordar sem óculos. Com boa disposição e sempre muito vaidosa, Teresa Loureiro bordou nove aventais à mão para vender na exposição. Há 17 anos na instituição, a idosa confidenciou que adora fazer estas actividades.
Entretanto, a Irmandade de Santa Cruz vai realizar, no próximo ano, uma Feira de Antiguidades e Velharias, depois de se ter recuperado muitos móveis antigos da instituição. À venda, na feira vão estar espelhos, bancos-caixa, cómodas, cadeiras, máquinas de costura, entre outro tipo de material.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho