Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
“Tenho os pés bem assentes no chão e os olhos postos nas estrelas”
“Bienal tem sido uma rampa de lançamento para os jovens”

“Tenho os pés bem assentes no chão e os olhos postos nas estrelas”

Projecto BPatch vence II Startup Your Point

“Tenho os pés bem assentes no chão e os olhos postos nas estrelas”

Entrevistas

2020-09-30 às 06h00

Marta Amaral Caldeira Marta Amaral Caldeira

A jovem Cátia Monteiro dá o exemplo e mostra como o facto de ser cega não a impediu de realizar sonho atrás de sonho. Licenciou-se, foi jogadora profissional do Sporting, é modelo e apresentadora - uma bracarense cheia de talento e muito para dar.

Aos 25 anos, Cátia Monteiro mostra uma mão cheia de sonhos e outra cheia de realizações, que a levaram a ser um dos rostos escolhidos pela L’Oréal Paris para as suas campanhas. Apesar de ter perdido a visão com apenas 13 anos, a jovem bracarense é dona de uma alegria contagiante e de uma determinação que serve de exemplo para muitos. “Não consigo ver com os olhos, mas vejo com o coração. Aquilo que me define não é a minha cegueira, mas aquilo que eu sou e eu sou muito feliz”.
Já viu e deixou de ver. Cátia nasceu com uma doença rara e degenerativa - Amaurose Congénita de Leber - e sabia que um dia ia perder a visão - o que acabou por acontecer em plena fase de adolescência. Não estava preparada. Ninguém está. Mas ela arregaçou mangas e preparou-se para viver a vida com a garra e com determinação.
“A doença foi-me detectada quando tinha um ano de idade e, na verdade, penso que os meus pais nunca acreditaram realmente que um dia iria cegar; mas uma das coisas que fizeram e que foi muito importante para mim foi quando entrei para a escola e aprendi a ler e a escrever, tive também um professor de ensino especial que me ensinou a escrever sem olhar para o teclado e essa técnica ajudou-me muito, quando mais tarde perdi a visão”, contou a jovem, sublinhando o apoio incondicional da família e dos amigos.
“Quando ceguei, só perdi a visão, mas não a vontade de vencer, de sonhar e de fazer cada vez mais; pois sempre fui, e sou, muito focada e determinada”, afirmou. Passou por academias de dança e de teatro, onde diz ter potenciado várias das suas competências, sobretudo em termos de comunicacionais.
Aos 17 anos entrou para a Universidade do Minho para ‘tirar’ Direito, mas nesse percurso acabou por descobrir a sua verdadeira vocação: a psicologia - curso no qual ingressou logo a seguir, mas na Universidade do Porto, onde se licenciou. Foi precisamente nesse tempode estudante no Porto, que Cátia se tornou jogadora de goal ball, no Clube do Castelo da Maia, onde viria a ser ‘pescada’ pelo Sporting Club de Portugal - que a tornou campeã europeia em 2019.
“Adorava jogar goal ball. Enquanto jogadora do Sporting, ia os fins-de-semana para Lisboa e aproveitava as viagens de comboio para estudar e fazer os relatórios. Amei esta experiência e só deixei mesmo de praticar a modalidade porque não tinha tempo para tudo; estava a fazer o estágio... e tive que fazer opções e regressei depois a Braga”, recordou, tendo desenvolvido trabalho na Associação Vida Independente durante dois anos. “A psicologia da Educação e Desenvolvimento Humano é uma paixão para mim e espero vir a trabalhar nesta área seja com crianças ou com idosos. Quem sabe um dia destes?”, indicou, com energia e resiliência, a sonhar já com o dia de amanhã.
Diz que adora conviver com os amigos e familiares à volta da mesa e sente-se impelida a ter experiências novas a cada pa-sso. Uma das últimas aventuras foi ter saltado de pára-quedas. “Adorei a sensação. Foi verdadeiramente espectacular”.

Bracarense é um dos rostos de campanha da L’Oréal Paris
Dona de um sorriso fácil e de uma figura bem cuidada, com todos os cuidados de beleza que uma mulher deve ter, Cátia Monteiro foi escolhida pela marca L’Oréal Paris para ser uma das suas ‘caras’. Neste momento, a bracarense é o rosto da campanha ‘O outro lado’.
“Fiquei muito feliz pelo facto de a ‘L’Oréal Paris me ter chamado mais uma vez para fazer mais uma campanha, que já está a circular nas redes sociais, intitulada ‘O outro lado’”. Cátia surge, a par de outras figuras públicas, modelos e apresentadoras como Cristina Ferreira, Iva Domingues e Maria Botelho Moniz, a promover o novo Revitalift Filler Sérum Anti-rugas, “que contém 1,5% de ácido hialurónico puro que hidrata, preenche as rugas e alisa a pele logo após a primeira aplicação”, diz a jovem bracarense, em forma de slogan, frisando que “os resultados obtidos não são magia, são ciência”.
A primeira oportunidade de trabalhar com a marca surgiu em 2017, na campanha ‘Accord Parfait’, onde esteve ao lado de modelos e actores famosos como Cláudia Vieira, Luís Borges e Mariana Pacheco. Desde então, tem sido solicitada para vários trabalhos.
Confessando que “os cuidados de beleza” são algo que leva muito em conta, Cátia Monteiro quer desmistificar o tema, indicando que “não é por ser cega que não gosto de cuidar de mim, bem pelo contrário”, garante.
“Eu, bem como muita gente, seja portadora ou não de uma deficiência, gosto simplesmente de me aperaltar e de estar sempre bem apresentada e há muito tempo que aprendi a maquilhar-me sozinha, pelo que hoje é muito fácil para mim pois conheço muito bem as minhas feições e o material que estou a usar”, contou. “Às vezes estou a ir no carro seja com amigos ou com familiares e aproveito o tempo do percurso para me ir maquilhando e... quando chego ao destino, voilà, estou pronta e bem apresentada e isso, para mim, é muito importante, antes de mais porque se trata de me sentir bem e com auto-estima e auto-confiança para enfrentar os desafios e o dia-a-dia”, frisou. “Às vezes até os meus amigos se esquececm que sou cega”, gracejou.
É uma comunicadora nata e, por isso, não dispensa o telemóvel e o computador - equipamentos que, hoje em dia, já têm incorporados programas especiais que facilitam o acesso à informação a quem tem mais dificuldades como é o caso de Cátia, que não vê.
Foi precisamente o seu talento para comunicação que a levou a ser contratada pela tia ‘São Costureira’ para fazer ‘directos’ via Facebook e vender on-line os artigos da loja, que teve que ser encerrada no período de confinamento devido à Covid-19. O sucesso foi tal, com a energia que Cátia e o primo Diogo depositam nos ‘lives’, que já têm fãs em todo o mundo. Cátia é a apresentadora oficial dos directos e serve, ainda, de modelo, mostrando ao mais ínfimo detalhe cada peça de vestuário.
“Já chegámos aos 3300 visualizadores. Começámos em Abril com 300! É muito bom sentir que tanta gente segue os nossos directos e já não passa sem eles... muitas vezes por uma questão de lhes estarmos também a fazer companhia em todo o mundo. Há pessoas que nos seguem de Moçambique, Brasil e até da Austrália! Este projecto está a realizar-me muito e eu própria avancei com um projecto próprio online: a ‘São Costureira Pipoca Kids’”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho