Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Sucesso do Plano Juncker reforça confiança na União Europeia
Trio armado roubou encomendas postais

Sucesso do Plano Juncker reforça confiança na União Europeia

Abel Ferreira: “Plano colectivo é jogar para vencer do primeiro ao último segundo”

Economia

2018-07-19 às 06h00

Redacção

José Manuel Fernandes salienta os resultados do Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos. Face à evolução dos números, eurodeputado alerta que Portugal tem obrigação de fazer melhor.

O eurodeputado José Manuel Fernandes considera que os mais recentes dados sobre a execução do Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos (FEIE) – o chamado ‘Plano Juncker’ – “reforçam a confiança na capacidade da União Europeia enquanto líder mundial para estimular o crescimento económico, reforçar a competitividade e a qualidade de vida dos cidadãos”.
Esta semana, o FEIE ultrapassou os 335 mil milhões de euros em investimentos apoiados. José Manuel Fernandes – que foi relator do actual FEIE e está agora nomeado para a negociação do no novo ‘Plano Juncker’, o InvestEU que entre 2021 e 2027 pretende mobilizar 650 mil milhões de euros – diz que se trata de “um sucesso” e “um estímulo para garantir o financiamento de recursos financeiros da UE no apoio ao investimento”.
“Os resultados demonstram que esta é a estratégia acerta- da para desbloquear obstáculos, sobretudo financeiros, às necessidades de investimento e capacidades empreendedoras de empresas e instituições europeias”, assume o eurodeputado e coordenador do PPE na comissão dos orçamentos do Parlamento Europeu.

Lançado em 2015, “numa altura em que o investimento na Europa estava muito parado, depois de tantos anos de crise”, o FEIE partiu com o objectivo de mobilizar um montante global de 315 mil milhões de euros até 2018. Entretanto, face ao sucesso do FEIE, o Parlamento e o Conselho aprovaram, em Dezembro de 2017, um novo regulamento que prolonga o ‘Plano Juncker’ até 2020 e com o objectivo de mobilizar 500 mil milhões de euros.
Face aos resultados já atingidos, José Manuel Fernandes entende que o balanço é extremamente positivo: “este fundo au- mentou o investimento e ajudou a criar emprego, ao mesmo tempo que manteve preocupações com a coesão e as regiões menos desenvolvidas da Europa”.

O eurodeputado sublinha o contributo do ‘Advisor Hub’, uma plataforma de aconselhamento que ajuda empresas e instituições a enquadrar o financiamento dos projectos, nomeada- mente os de menores capacidades técnica e financeira – um exemplo que defende “para ser seguido em Portugal e a favor de regiões menos desenvolvidas”.
Por outro lado, José Manuel Fernandes encara os resultados do FEIE como “um estímulo” e “um reforço de confiança” para as negociações do novo Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027, com particular destaque para o ‘InvestEU’, que dá continuidade ao ‘Plano Juncker’ e vem substituir todos os actuais instrumentos financeiros da UE.

O eurodeputado do PSD adianta que “o InvestEU será de utilização mais simples e constitui um reforço fortíssimo nos recursos financeiros da UE para a criação de emprego, apoio às empresas, promoção do empreendedorismo e da competitividade”.
O futuro programa terá quatro domínios de intervenção: Infraestruturas sustentáveis; Investigação, inovação e digitalização; PME e pequenas empresas de média capitalização; Investimento social e competências.
No que toca ao FEIE em vigor, em Portugal foram já mobilizados mais de seis mil milhões de euros em investimento e apoiados cerca de cinco mil pequenas e médias empresas.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.