Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Sofrer um golo logo no arranque e nunca mais encontrar o caminho da resposta
Mercado Municipal de Famalicão reabre ao público após obras de renovação e de requalificação

Sofrer um golo logo no arranque e nunca mais encontrar o caminho da resposta

Construção da nova ETAR do Este em concurso público por 30 milhões

Sofrer um golo logo no arranque e nunca mais encontrar o caminho da resposta

Desporto

2021-03-06 às 20h40

Bárbara Pereira Bárbara Pereira

Gil Vicente não conseguiu conquistar pontos na recepção aos azuis e brancos. O Futebol Clube do Porto entrou na partida a vencer com um golo logo aos sete minutos. Sérgio Oliveira fez o segundo aos 60 minutos.

Num jogo em que começou praticamente a perder desde o início, o Gil Vicente não foi capaz de ‘roubar’ pontos ao Futebol Clube do Porto e mantém-se nos lugares do fundo da tabela classificativa. Uribe foi o autor do tento inaugural logo aos sete minutos, sendo que Sérgio Oliveira fez o segundo, no minuto 60. Os galos ainda tentaram entrar na partida, mas não conseguiram marcar.
Sérgio Conceição fez cinco mudanças no onze inicial, fazendo rodar a equipa, que jogou ainda esta semana frente ao Sporting Clube de Braga para a Taça de Portugal, jogo onde foi eliminado pelos bracarenses e também a pensarr no jogo da próxima terça-feira frente à Juventus, partida essa que os azuis e brancos levam vantagem, depois de terem vencido o conjunto italiano, em casa, por 2-1.

Saíram Diogo Costa, Mbemba (lesionado), Sarr, Grujic e Luís Diaz e entraram Marchesín, Nanú, Sérgio Oliveira, Taremi e Diogo Leite.
Já os barcelenses fizeram apenas duas alterações. Saíram Rúben Fernandes e Samuel Lino e entraram Talocha e Pedro Marques.
O Gil Vicente tentou surpreender os portistas, mas com remates sempre fora da área, insuficientes para assustar Marchesín.

Apesar do golo sofrido logo nos primeiros instantes da partida, Denis foi sem dúvida um dos homens do jogo, com defesas dignas de grande nível, podendo entrar na galeria de honra da jornada.
O FC Porto tentou chegar ao segundo golo, mas o brasileiro foi mais forte, mantendo o Gil Vicente agarrado à partida até ao intervalo.
O FC?Porto tanto que tentou que acabou mesmo por chegar ao segundo no encontro, por Sérgio Oliveira, ao minuto 60. Pontapé do meio da rua, indefensável. Grande momento do médio do FC Porto.
Minutos antes, Lucas Mineiro tinha rematado com o esférico a passar rente ao poste de Marchesín.

Os portistas ainda voltaram a introduzir o esférico na baliza de Denis pela terceira vez, mas o lance foi invalidado.
A partida ficou mesmo pelos 2-0, com um Gil Vicente demasiado passivo e sem grandes soluções para chegar às redes de Marchesín, mesmo com as alterações operadas.
O Futebol Clube do Porto foi mais equipa, teve mais garra, acabando por regressar às vitórias, ficando no segundo lugar, de forma provisória, á espera do que acontece no clássico do Minho de terça-feira, nesse escaldante SC Braga-Vitória SC.
O Gil Vicente não sai do 15.º lugar e fica os resultados dos seus adversários directos. A vida está difícil para os minhotos que teimam e não conseguir pontos preciosos para a fuga á despromção.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho