Correio do Minho

Braga, sexta-feira

Sexta 13 levou milhares a Montalegre
'Aprender Abril' na EBS de Infias de Vizela

Sexta 13 levou milhares a Montalegre

Obras de requalificação no Parque 1º de Dezembro de Fafe

Cávado

2018-04-15 às 06h00

Redacção

Primeira Sexta 13 do ano levou anteontem à noite milhares de pessoas a Montalegre, entre elas dois secretários de Estado. Evento volta a repetir-se no mês de Julho.

A primeira Sexta 13 do ano levou milhares de pessoas a Montalegre, superando todas as expectativas. A zona do Castelo voltou a entupir em torno de uma jornada fantástica que contou com a presença de Carlos Miguel, secretário de Estado das Autarquias Locais, e de Miguel João de Freitas, secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural.
Nem a chuva afastou os milhares de pessoas que fizeram questão de desfrutar do maior espectáculo de rua de Portugal. Uma curta ronda pela hotelaria do concelho deu para observar o habitual frenesim de uma Sexta 13. Um pouco por todo o lado, bruxas, demónios, figuras do além ou duendes rumaram a um evento que se assinala desde 2002.
Orlando Alves, presidente da Câmara de Montalegre, traçou um balanço da iniciativa: o balanço é extraordinariamente positivo. Sinto que não há efeitos negativos da circunstância de decorrer no mês de Abril que é sempre um mês de prognóstico mais difícil. Vemos uma multidão de gente jovem com vontade de passar uma noite de convívio e de festa em ambiente rural para celebração da vida. Este é o segredo da Sexta 13 que é tão bem planeada e estruturada que até o São Pedro se alia a nós contemplando-nos com uma noite magnífica. O espectáculo surpreendeu-me. Agradou-me muito. Com muita tecnologia, muita digitalização e vanguardismo. Senti que há minha volta toda a gente gostou. Quando assim acontece, só tenho que ficar satisfeito porque o investimento foi bem aplicado.
Já Carlos Miguel, secretário de Estado das Autarquias Locais, revelou que foi a segunda vez que que passou a Sexta 13 em Montalegre. Venho com muito gosto. É importante que os territórios tenham marcas e bandeiras. Esta é uma bandeira de Montalegre. É algo que é muito difícil de conseguir. Fizeram-no com trabalho, esforço e sabedoria. O que assistimos é mais uma manifestação dessa sabedoria. Ligaram a crença com a festa, envolvendo muita gente. É óptimo para o território e para a economia.
Já o secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, considerou a Sexta 13 uma festa fantástica.
O evento mostra bem como uma boa ideia pode ser uma marca para um território como este. Dá um contributo enorme a esta região mas, também, ao país que precisa de aprender com o Barroso naquilo que pode ser feito para que nestes territórios de baixa densidade as pessoas possam encontrar as raízes de um povo. É uma festa cheia de fantasia mas com muita verdade sobre esta gente e as suas tradições, referiu Miguel João de Freitas.
Barroso está de parabéns, Montalegre está de parabéns. Vou tremendamente satisfeito com tudo o que vi, concluiu.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.