Correio do Minho

Braga, sexta-feira

Serviços municipais deixam Casa da Cultura de Vila Nova de Famalicão
A ‘Última Ceia’ retratada à luz do abstracionismo geométrico

Serviços municipais deixam Casa da Cultura de Vila Nova de Famalicão

Monção: Festa em honra à virgem das dores

Vale do Ave

2018-05-16 às 11h24

Redacção

Valorizar o edifício da Casa da Cultura, onde se encontravam serviços municipais é o objectivo da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão. A autarquia acabou de adquirir outro edifício onde passarão a funcionar os serviços.

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai libertar a Casa da Cultura, localizada na emblemática Rua Direita, da ocupação de serviços municipais com o objectivo de preservar e valorizar este edifício histórico. Construída por volta de 1830, esta Casa acolheu a primeira Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão onde funcionou até 1881.
A desocupação da Casa da Cultura torna-se agora possível com a aquisição por parte do Município de um edifício localizado na rua Dr. Francisco Alves, nas imediações dos paços do concelho, para aí instalar os serviços do Desporto, Associativismo e Freguesias, que actualmente funcionam na Casa da Cultura, mas também a Fiscalização, Auditoria, Internacionalização e Economia.

De acordo com o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, esta medida permitirá por um lado avançar com uma intervenção de fundo na Casa da Cultura, valorizando este inestimável património cultural e fazendo justiça ao seu nome. Por outro lado, será possível dar mais eficiência a diversos serviços municipais que se encontram dispersos e cujas instalações não cumprem as suas necessidades, nomeadamente no que diz respeito ao atendimento ao público.
A proposta para a aquisição do prédio pelo valor de 750 mil euros, a pagar em quatro prestações de 187.500 euros entre 2018 e 2021, foi aprovada por unanimidade, na última reunião do executivo municipal.
O objectivo é que as obras de adaptação dos espaços estejam concluídas dentro de um ano. Para Paulo Cunha, trata-se de uma boa solução encontrada e de um negócio muito vantajoso para a Câmara, só possível devido à autonomia financeira do município.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.