Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
SC Braga fraquejou e o Famalicão conseguiu dar a volta ao texto
Programa “Aprender a Ciclar” decorre este Sábado

SC Braga fraquejou e o Famalicão conseguiu dar a volta ao texto

Tradicional noite de fados animou Fujacal e deu a conhecer Associação de Moradores

SC Braga fraquejou e o Famalicão conseguiu dar a volta ao texto

Desporto

2023-08-12 às 06h00

Carlos Costinha Sousa Carlos Costinha Sousa

Não foi a estreia desejada para os Guerreiros do Minho que, depois de se colocarem cedo em van-tagem no marcador, deixaram-se ir abaixo e viram a crença famalicense dar a volta ao resultado.

Citação

O Estádio Municipal de Braga não foi, ontem, talismã para os Guerreiros do Minho na estreia na edição de 2023/2024 da I Liga. O Sporting Clube de Braga recebeu o Futebol Clube de Famalicão no dérbi que marcou o arranque do campeonato e foi derrotado por 2-1, depois de ter estado em vantagem na partida.
Mais uma vez, os Guerreiros do Minho entraram fortes na partida, repetindo o início do jogo europeu, e também cedo chegaram ao golo, se bem que desta vez foi num lance de bola parada. Logo aos nove minutos de jogo, num pontapé de livre directo descaído para a esquerda - ainda longe da baliza de Júnior - Ricardo Horta rematou com força e muito colocado, levando a bola a desviar-se da barreira composta por três jogadores famalicenses e desviar-se do guardião adversário, encaminhando- -se quase rasteira par ao fundo das redes do FC Famalicão.
Estava feito o primeiro da partida, mas o Famalicão não baixou os braços e, logo no reatar da partida, teve oportunidade clara com remate de Alex Dobre, a que Matheus respondeu com uma excelente defesa que evitou o empate.
Até ao final da primeira parte, o resultado acabou por não sofrer mais alterações, mas com sinal mais para os arsenalistas que tiveram algumas ocasições para dilatarem a vantagem, mas não o conseguiram, perante uma formação famalicense que numa ou noutra ocasião também conseguiu assustar.
No segundo tempo, o SC Braga quebrou o ritmo e o Famalicão, fruto também das mudanças promovidas por João Pedro Sousa, aproveitou. E, aos 67 minutos, Afonso Rodrigues conseguiu encontrar o caminho para o empate, com um remate de pé esquerdo, ainda longe da baliza defendida por Matheus, depois de um primeiro corte de Serdar.
O empate justificava-se, principalmente pela quebra bracarense, a nível físico e táctico, a que o Famalicão respondeu muito bem, com atitude e vontade de dar a volta ao texto.
Deste momento para a frente, o SC Braga voltou a tentar tomar conta da partida e criar perigo para a defesa famalicense, mas o jogo tornou-se muito quezilento, com o árbitro a mostrar o cartão amarelo por seis vezes, e também com várias paragens para assistência a alguns jogadores.
E quem aproveitou o descontrolo bracarense, já nos momentos finais da partida, numa fase em que estavam os bracarenses balanceados para o ataque, foi Óscar Aranda, reforço que chegou na passada terça-feira a Famalicão e, aos 90+5 minutos, dominou um passe longo na esquerda do ataque e sem medo avançou para o centro, rematando muito colocado para bater Matheus pela segunda vez e assegurar o triunfo, que é histórico, para o FC Famalicão.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho