Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
SC Braga: Custódio deixa o comando; Artur Jorge é quem se segue
Retoma do funcionamento do comboio “Celta” é boa notícia para o turismo e setor empresarial de Viana do Castelo

SC Braga: Custódio deixa o comando; Artur Jorge é quem se segue

Ambiente e Arte unem Aquamuseu do rio Minho e Fundação Bienal de Arte de Cerveira em projeto

SC Braga: Custódio deixa o comando;  Artur Jorge é quem se segue

Desporto

2020-07-02 às 12h00

Ricardo Anselmo Ricardo Anselmo

Seis jogos depois, Custódio assumiu a vontade ‘inamovível’ de deixar o comando técnico. Solução passa pelo antigo técnico dos juniores, que vai orientar a equipa, de forma interina, até final da época.

Num longo comunicado (ver página 18), no qual quebra o pacto de silêncio quanto às arbitragens, o presidente do SC Braga, António Salvador, desvendou a decisão de Custódio, comunicada após o desafio de anteontem frente ao Rio Ave, de deixar o comando técnico da equipa principal.
“Esta posição inamovível do nosso treinador coloca um desafio acrescido ao clube para a fase final da temporada, mas é reflexo de um ambiente de contrariedade que em grande parte é provocado por erros externo”, refere António Salvador.
Facto é que, após seis jogos no comando, Custódio somou apenas dois triunfos, averbando três derrotas que proporcionaram a ultrapassagem do Sporting na luta pelo 3.º lugar.
Além disso, segundo informações recolhidas pelo Correio do Minho, a mudança de sistema táctico promovida por Custódio ter-se-á dado pela vontade do técnico em não querer ser visto como um ‘aproveitador’ das ideias deixadas por Rúben Amorim. Esse facto, aliado ao alegado afastamento de Micael Sequeira dos momentos de decisão, terá caído mal junto do restante grupo de trabalho, bem como da estrutura directiva.
O técnico terá sentido que não estavam reunidas as condições para a sua continuidade no comando da equipa e, por isso, solicitou dispensa ao presidente António Salvador.
Por confirmar estão ainda os detalhes de um eventual acordo para a cessação do contrato de trabalho de Custódio. O até ontem técnico do SC Braga tinha contrato com o emblema arsenalista até 2022.
Agora, a solução encontrada até ao final da época passa por ser Artur Jorge, antigo técnico dos juniores, a assumir o comando de forma interina. Micael Sequeira continua na equipa técnica, que vê sair Paulo Jorge e Hugo Freitas para as entradas de Pedro Costa e João Cardoso (filho do antigo jogador do clube).

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho