Correio do Minho

Braga, sábado

- +
SC Braga: “Competitividade interna é maior”
Museu de Arqueologia dá a conhecer cozinha e circo romano

SC Braga: “Competitividade interna é maior”

Prozis investe na expansão da produção na Póvoa de Lanhoso

SC Braga: “Competitividade interna é maior”

Desporto

2021-04-11 às 12h00

Joana Russo Belo Joana Russo Belo

SC Braga recebe o Belenenses SAD, esta tarde, a partir das 17.30 horas, em jogo da 26.ª jornada da I Liga, numa altura em que a competitividade interna é maior e o lote de jogadores mais alargado. Carvalhal quer somar o máximo de pontos possíveis.

Faltam nove jornadas para o fecho do campeonato e Carlos Carvalhal espera que venha ao de cima uma melhor versão do SC Braga, numa etapa menos preenchida em termos competitivos. Apesar de assumir ser “uma incógnita”, com mais tempo para preparar a equipa o técnico destaca a “maior competitividade interna” e um plantel agora bem mais gordo em termos de opções.
“Se me perguntar, se a competitividade interna é muito maior, é uma realidade. Esta semana, conseguimos reforçar a equipa B e a de sub-23 com diversos elementos, ao invés dessas equipas reforçarem a equipa principal, que foi uma tónica durante oito semanas. É sintoma de que a maior parte dos jogadores já estão disponíveis, começaram a treinar e a competitividade interna é maior e, sendo maior, espera-se que o produto final seja cada vez melhor. Conseguimos sobreviver num clima bastante adverso em termos de densidade competitiva e lesões de jogadores importantes, mas, neste momento, estamos mais reforçados e mais fortes”, frisou Carlos Carvalhal na antevisão ao jogo desta tarde, com o Belenenses SAD, a contar para a 26.ª jornada da I Liga.
Questionado sobre a exibição do SC Braga nos últimos três encontros - um empate em Famalicão, uma derrota com o Benfica e um triunfo arrancado a ferros em Faro - o técnico admitiu que, do “prisma qualitativo, já fizemos jogos melhores”, no entanto, “depende da análise”: “nos últimos três jogos, fizemos quatro golos. Em Famalicão, disse que foi um ponto ganho, não foi um mau resultado e o FC Famalicão está a justificar isso pelos últimos jogos. Com o Benfica, ficámos reduzidos a dez unidades quando o jogo estava dividido e, em Faro, fizemos um grande resultado num campo difícil, onde o Benfica empatou lá a zero recentemente”.
Carvalhal lembra que este ano “a liga está muito competitiva em termos de necessidade de pontos” e alerta para as dificuldades que vão ter pela frente no duelo com o Belenenses SAD.
“Não há nenhum jogo que não tenha um grau de dificuldade elevado na I Liga. As equipas de cima têm objectivos concretos, as das competições europeias também, as outras quase do meio para baixo correm o risco de descer de divisão e há uma necessidade de pontos que torna os jogos muito difíceis, porque a atitude e concentração redobra-se e isso transporta para todos os jogos um grau elevado de dificuldade. O Belenenses SAD tem algumas particularidades, tem um sistema bem definido, o treinador imprimiu uma dinâmica muito marcada, estrutura-se com uma linha de cinco, defende muito bem e sofre muitos poucos golos, mas o Belenenses SAD é muito mais que isso. Estamos à espera de um jogo difícil, mas vai encontrar o SC Braga que também é um adversário difícil, a atravessar um momento muito positivo na história e que vem de uma vitória, extremamente, moralizadora num terreno muito difícil”, destacou.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho