Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
SC Braga com triunfo sereno em Penafiel
Site do Município de Cerveira é o melhor e mais acessível aos cidadãos

SC Braga com triunfo sereno em Penafiel

Reforço do número de contentores incentiva vianenses à reciclagem de papel de embrulho durante época festiva

SC Braga com triunfo sereno em Penafiel

Desporto

2019-10-08 às 06h00

Carlos Costinha Sousa Carlos Costinha Sousa

Guerreiros do Minho não tiveram grandes dificuldades para ultrapassar o primeiro obstáculo da caminhada rumo à ‘final-four’ da Taça da Liga 2020, que volta a realizar-se em Janeiro em Braga, vencendo em Penafiel por 3-1.

Um arranque como se pedia aos bracarenses, que defrontavam, para dar início à sua participação na edição de 2019/2020 da Taça da Liga, o FC Penafiel, no duelo da segunda jornada da fase de grupos da competição.
Pela frente, o Sporting Clube de Braga tinha uma equipa que disputa um escalão inferior e, por isso mesmo, o favoritismo tinha que ser atribuído aos arsenalistas, que o assumiram e entraram de forma forte na partida, determinados e decididos em conseguir colocar-se em vantagem, para não darem hipóteses aos penafidelenses de acreditarem que poderiam conquistar, ontem, um resultado mais favorável.

E foi com essa atitude em mente que os Guerreiros do Minho entraram em campo e conseguiram colocar-se em vantagem no marcador logo aos dois minutos, quando Rui Fonte se estreou a marcar com as cores arsenalistas, neste regresso a Braga, depois de aproveitar um erro da defesa dos da casa para bater o guarda-redes Luís Ribeiro e colocar os bracarenses na frente.
Um golo que lançou a equipa orientada por Ricardo Sá Pinto para uma exibição de boa qualidade, muita determinação e eficácia, demonstrada também pelo facto de que, pouco depois, apenas 15 minutos depois, o golo voltou a aparecer, desta vez marcado pelo defesa central Pablo, que aproveitou alguma atrapalhação da defesa do Penafiel para aliviar o esférico, dominando a bola praticamente dentro da pequena área e rematando para o segundo tento arsenalista, que fixou o resultado ao intervalo.

Vivia-se, neste momento, um jogo praticamente de sentido único, em que apenas um remate fraco de Pires dava uma pequena amostra daquilo que o Penafiel queria tentar fazer, quando corria o minuto 15. Um remate que saiu sem grande força para defesa fácil do guardião Matheus.
A este lance seguiu-se o golo de Pablo e, pouco depois, aos 25 minutos foi João Novais a tentar a sua sorte, mas sem conseguir voltar a mostrar a eficácia que marcou os dois primeiros lances ofensivos dos bracarenses, já que o remate do médio arsenalista saiu fraco para a defesa fácil de Luís Ribeiro.

Até ao intervalo não houve mais mudanças no marcador, apesar de que o SC Braga esteve muito perto de conseguir aumentar a vantagem, mas sem voltar a mostrar eficácia, como se viu, aos 45 minutos, quando Rui Fonte cabeceou após cruzamento da direita, mas o remate saiu para a defesa do guardião contrário e na recarga Fransérgio rematou muito por cima.
No segundo tempo esperava-se um SC Braga mais a controlar a vantagem que já tinha construído, sem aumentar muito a pressão e mais na expectativa, face aos dois golos que tinha apontado, mas logo aos 60 minutos o terceiro podia ter aparecido, por Ricardo Horta, que rmeatou para boa defesa de Luís Ribeiro.

Foi o primeiro aviso do mais velho dos Hortas dos Guerreiros do Minho que, aos 67 minutos, conseguiu mesmo voltar a mostrar eficácia e apontou o terceiro tento bracarense. Servido por Galeno, Ricardo Horta dominou já dentro da grande área e com um toque em jeito desviou do guarda-redes do Penafiel elevando a contagem bracarense para três golos e tranquilizando ainda mais a equipa.
A resposta do Penafiel, que chegou mesmo ao golo de honra, surgiu apenas cinco minutos depois, quando Alan Schons aproveitou um desvio de Rui Fonte ao primeiro poste, quando tentava cortar a bola, para dominar a rematar o esférico que lhe caiu nos pés, batendo Matheus e acabando mesmo por fixar o resultado final, confirmando a vitória dos bracarenses por 3-1.
Com este resultado e ainda antes de disputarem a primeira jornada, os Guerreiros do Minho estrearam-se na competição com um triunfo. O SC Braga volta a jogar na Taça da Liga, disputando a primeira jornada da prova, com uma recepção ao marítimo, que decorre a partir das 15 horas do próximo domingo.

Sá Pinto: “Era importante entrar a ganhar e queremos dar continuidade”

Um treinador satisfeito com a prestação realizada pela sua equipa, que conduziu a uma estreia vencedora na Taça da Liga, que é um dos objectivos do clube para esta temporada.
“Tivemos humildade, concentração e eficácia, porque fomos mais eficazes do que tem sido costume, principalmente nos primeiros lances que tivemos. Entrámos muito fortes e determinados e é o que temos que fazer contra estas equipas, que são muito complicadas de ultrapassar nestas competições. Não pode haver facilitismos nem deixar o adversário acreditar”, considerou Ricardo Sá Pinto, acrescentando que “a equipa foi inteligente, soube colocar-se em vantagem e depois gerir quando foi necessário. Era importante entrar a ganhar. Demos um bom passo para a equipa se colocar na fase final, mas faltam ainda dois jogos. Com o Marítimo temos que ser muito competentes. É uma equipa que vai jogar no nosso erro e vamos ter que ser mais competentes em termos de eficácia e também não cometer erros e deixar que o adversário acredite que nos pode desequilibrar. Um jogo muito difícil, em que queremos conquistar mais três pontos”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.