Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
“Sabemos da importância de iniciar bem para partirmos de uma posição de tranquilidade”
Pitadas campestres sentidas em Prado e Parada de Gatim

“Sabemos da importância de iniciar bem para partirmos de uma posição de tranquilidade”

Registados 102 casos de violência sobre profissionais no Hospital de Braga

“Sabemos da importância de iniciar bem para partirmos de uma posição de tranquilidade”

Desporto

2022-07-27 às 06h00

Joana Russo Belo Joana Russo Belo

Rui Pedro Silva, treinador do FC Famalicão, considera importante começar bem a época na I Liga, para dar forma à ambição de estar o mais alto possível na tabela. Capitão Riccieli diz que as expectativas estão altas e presidente da SAD apela ao novo estádio.

Citação

Ambição e olhos postos em dar continuidade ao trabalho dos últimos anos. O FC Famalicão abriu as portas do treino aos adeptos e à comunicação social para dar conta da confiança e optimismo que paira no grupo, nesta fase de pré-temporada. Técnico Rui Pedro Silva destacou a importância de começarem bem a época 2022/23.
“É dar continuidade ao trabalho que temos desenvolvido, sabemos da importância de iniciar bem o campeonato para partirmos de uma posição de tranquilidade e conforto de trabalho, mantendo a nossa base enquanto equipa que foi a exigência, competitividade de equipa e robustez”, sublinhou o treinador, destacando que base mais importante “foi a nossa exigência, nosso controlo de jogo e o desenvolver do nosso processo de jogo”.
“Essa é a nossa base e mantém-se de ano para ano”, frisou.

Rui Pedro Silva assumiu o comando da equipa a meio da época passada e destacou o facto de estar a trabalhar desde o início da temporada com o plantel.
“A pré-época para nós é fundamental, é a nossa base, onde aplicamos os nossos princípios e onde temos mais tempo de trabalho. Queremos que esta fase seja um reforço para os jogadores e que estes possam fazer os 34 jogos. A diferença entre uma boa e má época está no início. Iniciar bem a temporada dá-nos alguma tranquilidade e nós sabemos a importância de jogar com confiança e com os pontos. Todas as equipas têm mais confiança no seu jogo quando têm essa tranquilidade’, referiu.

Assumindo a “ambição por competir para ganhar todos os jogos” e “iniciar bem o campeonato para tentar dar um passo mais à frente”, o treinador abordou ainda o sonho da Europa.
“O campeonato português é muito competitivo, temos uma disputa muito próxima desde o quinto lugar até à descida de divisão e qualquer equipa está preparada para ambicionar estar o mais alto possível. É o que nós ambicionamos e manter lá o máximo possível”.

Clube e Famalicão “estão estagnados enquanto tiverem este estádio”

O estádio novo é essencial para o futuro do FC Famalicão. À margem do treino aberto aos adeptos e à comunicação social, o presidente da SAD, Miguel Ribeiro, voltou a reforçar a importância de terem um estádio novo, para darem passos mais sólidos no futuro.
“É um projecto capital para nós, dentro da nossa esfera de crescimento. A câmara é detentora do espaço, a indicação é que vai avançar, mas pouco podemos fazer em relação a isso. Se me perguntarem: o FC Famalicão não anda para a frente enquanto estiver neste estádio? Não tenho dúvida. O FC Famalicão e Famalicão estão estagnados, enquanto tiverem este estádio, felizmente tem uma SAD activa que vai continuando a branquear e mascarar o que é o FC Famalicão”, frisou o dirigente, traçando as metas para a nova época.

“Ambição renovada, sempre numa base de estabilidade, mas fazer sempre mais. Vamos para a quarta época na I Liga, já com alguma marca no futebol português, quer no nosso jogo, jogadores e classificações, porque ficámos em sexto, nono e oitavo. Quando, em três anos, ficámos as três vezes na primeira parte da tabela classificativa, a nossa ambição passa pelo menos repetir essa classificação”, assumiu, considerando que “a Europa será sempre uma consequência”.
“Nestas três épocas, em duas delas perdemos a Europa na última jornada. No ano passado, fizemos uma primeira fase fraca e uma segunda fase boa, por isso, será sempre uma consequência dessa estabilidade e da forma como competirmos. Não é algo que nos tire o foco, nem algo que nos tire a ambição. É uma consequência que será natural”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho