Correio do Minho

Braga, sexta-feira

Rui Reis reconhecido em Londres
Interculturalidade debatida em Braga

Rui Reis reconhecido em Londres

Obras de requalificação no Parque 1º de Dezembro de Fafe

Ensino

2018-03-20 às 12h39

Redacção

Investigador português da Universidade do Minho, vai receber hoje, em Londres, o Harvey Engineering Research Award em reconhecimento pelo "notával e impressionante" percurso.

O investigador da Universidade do Minho (UMinho), Rui Reis, vai receber hoje, em Londres, o Harvey Engineering Research Award em reconhecimento pelo seu notável percurso de investigação e impressionante recorde de publicações, anunciou a academia minhota.
Em comunicado enviado à Lusa, a UMinho adianta que o galardão, atribuído pelo Institution of Engineering and Technology (IET) e que conta com 170 mil membros de 150 países, tem um valor pecuniário de 400 mil euros, que será usado para criar modelos inovadores e funcionais de cancro em 3D, que possam ajudar a prever a eficácia de medicamentos, evitando o recurso a diversos testes em animais e alguns ensaios clínicos.

Segundo salienta a instituição, o prémio é um dos maiores prémios internacionais na área da engenharia, atribuído de três em três anos, e que Rui Reis foi um dos seleccionados pelo júri, uma vez que o regulamento não admite candidaturas, devido às suas contribuições notáveis e às décadas de investigação de excelência na área da engenharia de tecidos 3D para novos terapias regenerativas e para o desenvolvimento de modelos de doença.
No texto, a UMinho explica que o financiamento proporcionado pelo galardão vai apoiar mais cinco anos de investigação, cujo objectivo é criar uma plataforma única de engenharia de tecidos que permita a criação de microambientes de cancro em 3D.

Estes microambientes, explana, podem ser usados como modelos funcionais de doença para testar medicamentos contra o cancro, que ainda estão a ser concebidos pela indústria farmacêutica, bem como experimentar terapias inovadoras, ainda em fase de ensaios pela comunidade médica.
Um dos maiores obstáculos que os cientistas ligados ao desenvolvimento e à avaliação de novos fármacos e terapias contra o cancro enfrentam é o facto de os modelos pré-clínicos serem incapazes de prever, de uma forma fiável, se um determinado fármaco vai actuar contra o cancro e, ao mesmo tempo, ter uma toxicidade aceitável no organismo humano, explica o também director do Grupo 3B's - Biomateriais, Biodegradáveis e Bio-miméticos da UMinho.

Já o presidente do comité de selecção para o Harvey Engineering Research Award, John O'Reilly, explica no texto que a escolha pelo cientista português é o reconhecimento do seu notável percurso de investigação e impressionante recorde de publicações na área da engenharia de tecidos e medicina regenerativa.
O responsável aponta ainda que a investigação desenvolvida pelo premiado e pela sua equipa pode acelerar a avaliação de novos medicamentos e a aprovação de novos tratamentos para o cancro.

O galardão foi criado com o nome do engenheiro Arthur Frank Harvey, que doou uma quantia generosa ao IET para um fundo dedicado à promoção da investigação científica nos domínios da engenharia médica, engenharia de micro-ondas, engenharia laser e engenharia de radares.
No âmbito desta distinção, Rui Reis vai proferir a palestra Eng The Cancer hoje nas instalações do IET, em Savoy Place, Londres (Reino Unido).
Rui Reis conta já no currículo com outros prémios de relevo como o prémio de contribuições para a literatura científica da Tissue Engineering and Regenerative Medicine International Society (TERMIS) e do UNESCO Life Sciences Award.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.