Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Ricardo Rio reafirma que “não há alternativa à Alameda do Estádio”
Museus municipais reabrem ao público segunda-feira

Ricardo Rio reafirma que “não há alternativa à Alameda do Estádio”

Urbanismo passa totalmente a digital

Ricardo Rio reafirma que “não há alternativa à Alameda do Estádio”

Braga

2020-05-22 às 06h00

Marlene Cerqueira Marlene Cerqueira

Um grupo de feirantes manifestou-se ontem de manhã na Praça Municipal contra a deslocalização temporária da feira do mercado (que se realiza às quintas e aos sábados) para a Alameda do Estádio Municipal.

Um grupo de feirantes manifestou-se ontem de manhã na Praça Municipal contra a deslocalização temporária da feira do mercado (que se realiza às quintas e aos sábados) para a Alameda do Estádio Municipal.
Os feirantes não concordam com o novo local da feira, que foi ontem retomada no âmbito do desconfinamento, e foi isso mesmo que foram dizer a Ricardo Rio.
“Recebi o representante dos feirantes, o seu advogado, com quem conversei e foi consensual que não há condições para fazer a feira no local onde eles estiveram até agora”, afirmou Rio.
O presidente diz que o que está em cima da mesa é uma “falsa questão”, desde logo porque “ninguém está a obrigar os feirantes a ir para junto do Estádio Municipal. Eles só vão se quiserem. Esta é uma oportunidade que a Câmara lhes dá para continuar a trabalhar, no actual panorama, se o desejarem fazer”.

O autarca lembra que desde que se iniciaram as obras de reabilitação do Mercado Municipal estes feirantes estão isentos do pagamento de taxas.
Os feirantes alegam, entre outras coisas, que a Alameda do Estádio é muito longe do centro da cidade, e consideram que no local onde se encontravam é possível respeitar todas as normas impostas pela DGS.
A câmara não entende o mesmo e Rio reafirma que “não existe alternativa” à localização agora disponibilizada tendo em vista que é necessário garantir as medidas de distanciamento social. O edil refere que esta feira se vai manter junto ao Estádio até que a situação pandémica permita o seu regresso ao centro da cidade. Ou seja, mesmo que as obras no mercado terminem, o que está previsto é que nessa altura esta feira decorra apenas numa rua, o que implica muita proximidade entre as tendas.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho