Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Revolução na rede viária e criação de parque de lazer marcam mandato
Guerreiros do Minho apontam baterias a deslocação à madeira

Revolução na rede viária e criação de parque de lazer marcam mandato

Município vianense cede 125 mil euros em apoios a obras em quatro igrejas

Revolução na rede viária e criação de parque de lazer marcam mandato

Vale do Ave

2021-06-19 às 06h00

Redacção Redacção

Adelino Oliveira está a cumprir o último mandato como presidente da Junta de Freguesia de Ribeirão. A requalificação e alargamento de várias ruas da vila marcam o mandato com destaque para a obra na Rua de São Mamede. Parque de Lazer também está a ficar concluído.

Adelino Oliveira faz um balanço “francamente positivo” do trabalho realizado no último mandato à frente dos destinos da Junta de Freguesia de Ribeirão. “Tudo aquilo que tínhamos em mente realizar estamos a conseguir e, quando assim é, temos que nos dar por satisfeitos”, confidenciou o presidente destacando as inúmeras obras realizadas na rede viária com destaque para a Rua de São Mamede. A terminar está também a obra no Parque de Lazer, que o presidente espera estar pronta para a população usufruir ainda este Verão.
A pandemia acabou por provocar “alguns constrangimentos”, impedindo que algumas obras se concretizem “com rapidez e celeridade”. Mesmo assim, Adelino Oliveira que está acompanhado no executivo por Paula Cristina, José Santos, Adelino Campos e António Carlos, acredita que os ribeirenses estão satisfeitos com o trabalho realizado.
O presidente destaca deste mandato a realização de várias obras na rede viária, com destaque para a Rua de São Mamede, que foi pavimentada e alargada, bem como colocados passeios e passadeiras onde se justificava ao longo de um quilómetro e meio.
Mas nos últimos três mandatos, o actual executivo conseguiu pavimentar mais de 30 ruas, tendo sido possível alargar muitas delas e criar melhores condições, como foram o caso da Rua Dr. José Leite dos Santos, da Rua Camilo Castelo Branco, da Rua do Outeirinho e da Avenida Ribeirão. “Esta avenida veio criar uma centralidade na vila que não existia, transformando por completo a imagem desta vila”, confirmou o presidente.
Mas as intervenções nas ruas não se ficaram por aqui e Adelino Oliveira evidenciou ainda as obras em diversas ruas nos lugares da Portela, da Aldeia Nova, dos Salgueirinhos, do Outeirinho e das Regadas. “Fizemos mesmo muitas obras em ruas, que são alternativa à EN14, ajudando assim a escoar o trânsito”, assegurou o autarca, informando que está a decorrer agora a pavimentação e alargamento das ruas Santa Maria e Santo António, duas ruas centrais que dão acesso à EN14. Ainda este mandato, o executivo vai pavimentar a Avenida 3 de Julho até à igreja. Entretanto, informou Adelino Oliveira, estão a decorrer as obras do Parque de Lazer, junto ao rio Veirão. “Estamos a criar um espaço para as pessoas descansarem e para realizar actividades culturais e desportivas e estamos a contar que se possa usufruir do parque já este Verão”.
Desde que assumiu a presidência da Junta de Freguesia de Ribeirão, Adelino Oliveira abriu as portas da secretaria da sede de junta todos os dias úteis da semana e ali também foi instalado o Espaço de Cidadão. “Prestamos um serviço de excelência à comunidade e também é para isso que existimos”, assumiu o presidente, confessando que em tempos de pandemia a junta foi “o pronto-socorro” da população.
A secretaria da Junta de Freguesia de Ribeirão funciona de segunda a sexta-feira das 9 às 18 horas. “Estamos de corpo e alma e gostamos do que fazemos. Sou um felizardo, porque o povo de Ribeirão deixou-me fazer aquilo que eu gosto. Temos que estar cá com vontade e estou 24 horas por dia e sete dias por semana, porque é o que eu gosto de fazer”, confidenciou Adelino Oliveira.
O presidente lamenta, no entanto, que quem está a legislar “não tenha noção” de que as juntas de freguesia “não têm estrutura física e material para dar resposta a tudo o que é solicitado, porque não têm apoio financeiro”. Adelino Oliveira foi mais longe: “a regra dos apoios continua a ser a mesma que era há 20 anos e agora é muito fácil dizer aos contribuintes para se dirigirem à junta de freguesia para resolver tudo e mais alguma coisa”.
Não chega delegar competências e Adelino Oliveira reivindica mais verbas para as juntas de freguesia terem “uma estrutura mais robusta e musculada”.
O papel “muito importante” que as juntas de freguesia têm junto da população foi ainda mais reforçado em tempos de pandemia. “Não fossem as juntas de freguesia, os cidadãos estavam muitas vezes abandonados. Fomos praticamente o pronto-socorro da população. Tivemos que dar apoio social e ajudar a preencher documentos”, contou o presidente, referindo ainda o “papel muito importante” junto das famílias mais carenciadas que foram socorrendo ou encaminhando para as instituições e para as respectivas entidades competentes.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho