Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Recolher obrigatório: Resultados “são ainda insuficientes”
Ricardo Horta: “Não exagero se disser que foi a nossa pior exibição esta época”

Recolher obrigatório: Resultados “são ainda insuficientes”

Câmara da Póvoa de Lanhoso lança pacote de apoios sociais

Recolher obrigatório: Resultados “são ainda insuficientes”

Braga

2020-11-22 às 14h00

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

Depois das 13 horas, as ruas e estradas quase que ficaram desertas. Mas não chega. Por isso, o primeiro-ministro anunciou ontem mais medidas, porque é preciso continuar o esforço para conseguir alcançar o objectivo pretendido.

Tal como nas tardes de sábado e de domingo passados, também na tarde de ontem o recolher obrigatório foi cumprido pelos bracarenses. Praticamente sem carros e sem pessoas, as estradas e as ruas do concelho voltaram a mostrar que todos cumprem o objectivo. Mas o primeiro-ministro avisou ontem que os resultados do combate à Covid-19 e a desaceleração do ritmo de crescimento de novos casos “são ainda insuficientes”. Por isso, António Costa anunciou mais medidas decididas pelo Conselho de Ministros.
O Governo acrescentou ontem mais dois níveis de risco elevado aos concelhos abrangidos pelas medidas especiais, mantendo 47 municípios em risco “extremamente elevado”. Os concelhos vão estar divididos consoante os níveis de risco em “extremamente elevado”, “muito elevado”, “elevado” e “moderado” e será “em função destes critérios de risco” que será revista de 15 em 15 dias.
De acordo com António Costa, continuará a haver “um número de novos casos muito elevado, o que é uma ameaça para saúde de todos, para o funcionamento do Serviço Nacional Saúde (SNS) e é um desafio muito duro para todos os profissionais de saúde que estão a dar o seu melhor para curarem os doentes que já se encontram infectados”. O primeiro-ministro deixou o apelo: “temos de persistir com a mesma determinação”.
A circulação entre concelhos vai ser proibida entre os dias 27 de Novembro e 2 de Dezembro e 4 e 9 de Dezembro. Vai ser proibido circular entre concelhos entre as 23 horas do dia 27 de Novembro e as 5 horas de 2 de Dezembro e as 23 horas de 4 de Dezembro e as 5 horas de 9 de Dezembro.
Entretanto, o comércio e a restauração vão continuar a fechar às 13 horas nos próximos fins-de-semana e feriados de 1 e 8 de Dezembro e vão encerrar às 15 horas nas ‘pontes’ nos 127 concelhos de risco mais elevado.
Mas as medidas não se ficam por aqui. Nos dias 30 de Novembro e 7 de Dezembro, vésperas de feriados nacionais, as aulas estão suspensas e haverá tolerância de ponto na Função Pública, por causa da pandemia. António Costa pediu ainda ao sector privado para que “suspenda a sua laboração” com a dispensa de trabalhadores naquelas datas, para que haja “no início de Dezembro quatro dias com risco de circulação reduzido”.
Porque “também no trabalho se transmite o vírus e também no trabalho a máscara protege da transmissão do vírus”, António Costa anunciou que “passa a ser obrigatório o uso de máscara nos locais de trabalho, excepto quando os postos de trabalho são isolados ou quando haja separação física entre diferentes postos”.
O Governo vai ainda aumentar as acções de fiscalização ao cumprimento do teletrabalho, já que se tem verificado “um grande incumprimento”. “Onde o teletrabalho é obrigatório, ele vai mesmo ser respeitado”, assegurou.
António Costa anunciou ainda o adiamento do pagamento trimestral do IVA, dos pagamentos à Segurança Social e avançou que o ministro da Economia anunciará na próxima semana apoios às rendas comerciais. O primeiro-ministro apontou que os apoios à restauração serão mantidos em todos os concelhos onde se mantêm as restrições à actividade.
O primeiro-ministro afirmou também que ficaria “muito surpreendido” se não vigorar o Estado de Emergência no Natal.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho