Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
‘Race for the Cure’ nas redes sociais para combater o cancro da mama
Grupo Juvenil de Vila de Punhe distinguido como “Instituição de Mérito” no dia em que celebra 35 anos

‘Race for the Cure’ nas redes sociais para combater o cancro da mama

Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso requalifica Avenida de Ferreiros

‘Race for the Cure’ nas redes sociais  para combater o cancro da mama

Braga

2020-09-26 às 07h00

Marlene Cerqueira Marlene Cerqueira

Pandemia impossibilita realização física daquela que é a maior corrida solidária do mundo contra o cancro da mama, mas o evento mantém-se com recurso às redes sociais, decorrendo até amanhã.

É através das redes sociais que este ano se corre a maior corrida solidária do mundo contra o cancro da mama: a Race for the Cure. Desde ontem e até domingo, os participantes são desafiados a correr, caminhar ou passear, partilhando as imagens através das redes sociais utilizando as hastags #raceforthecure e #raceforthecureportugal.
Apesar de já estar a decorrer, quem se quiser associar a esta causa ainda pode fazê-lo, basta inscrever-se directamente na página do evento, em www.raceforthecure.eu. Pode ainda, durante o dia de hoje, inscrever-se no ginásio Gym Tónico Wellness Center.
A inscrição tem o custo simbólico de cinco euros, verba que reverte na íntegra para o apoio à luta contra o cancro, como explica Paulo Morais, o presidente da Associação Rosa Vida.
Ontem, até ao meio da tarde já havia mais de 500 participantes inscritos, um número que deixa a organização satisfeita, apesar de no evento físico realizado no ano passado terem participado perto de três mil pessoas.
Paulo Morais explica ainda que as verbas angariadas vão apoiar doentes com cancro da mama, com carências económicas, que precisam de tratamentos complementares e não têm meios para os suportar. São também estes fundos que ajudam a financiar os projectos desenvolvidos pela Rosa Vida
É possível fazer a inscrição para participação única, ou inscrição em grupo de amigos, de empresas ou de famílias. O importante é contribuir para uma luta que é de todos e não pode ser descurada devido à pandemia, alerta Paulo Morais, lembrando que mais de 100 mil mulheres no Norte do país não realizaram o rastreio mamário devido à situação causada pela Covid-19.
“A caminhar, a correr, a pedalar, a passear sozinho, com família, amigos ou até mesmo com o seu animal de estimação ou ainda a treinar no seu ginásio, não deixe de apoiar esta causa que é de todos”, apela Paulo Morais, explicando que ao inscrever-se deve seleccionar Portugal e a Associação @rosavida.
Empresas como o grupo Bernardo da Costa, a Agere, a Sabseg, o Gym Tónico ou a BMcar são alguns exemplos de empresas que se associaram a esta causa e estão já a partilhar as imagens que testemunham a sua participação nesta corrida partilhada em ambiente digital.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho