Correio do Minho

Braga, segunda-feira

“Queremos ser o maior clube do Minho e juntos vamos crescer para vencer”
Oficinas de Criatividade homenageiam cientista nascido em Arcos de Valdevez

“Queremos ser o maior clube do Minho e juntos vamos crescer para vencer”

Gerações lança campanha solidária para apoiar associações concelhias

Desporto

2018-11-09 às 06h00

Ricardo Anselmo

António Salvador assumiu a vontade do clube em tornar-se a maior potência desportiva da região minhota, não deixando de enaltecer as virtudes que o acordo ontem assinado entre a SC Braga, SAD, a CM Esposende e o FC Fão têm para o concelho.

“É um momento histórico para o nosso clube”. Foi assim que António Salvador definiu o acordo ontem assinado entre as três entidades, que prevê, entre outros, a compra, por parte do SC Braga, do Complexo Desportivo de Fão. O clube arsenalista acordou ainda assumir o passivo do Fão, que se cifra nos 1,5 milhões de euros. Ao fim de 15 anos, caso o acordo não seja renovado, o SC Braga terá de pagar uma verba compensatória à CM Esposende de 550 mil euros.

O líder arsenalista começou por agradecer a confiança depositada no clube a que preside, salientando a vontade dos Guerreiros do Minho em ser, cada vez mais, um clube da região e não apenas da cidade. “Pela primeira vez conseguimos sair da nossa cidade e criar raízes num outro concelho. Queremos ser o maior clube da região Minho”, declarou, antes de reconhecer a importância que esta parceria tem a nível social. “Sabemos das responsabilidades que temos para com a sociedade e este projecto não é apenas desportivo mas também de formação cívica e humana”, salientou. Também para as gentes do concelho, Salvador guardou uma curta mas encorajadora convicção. “Quero dizer a todos os esposendenses que juntos vamos crescer para vencer.”

Paulo Campos, presidente do CF Fão, não escondeu a emoção ao falar desta nova etapa na vida do clube a que preside. “É um momento muito especial da vida do nosso clube. Vivemos na última década períodos bastante difíceis e hoje, com este acordo, esperamos resolver muitos dos problemas que não me têm deixado dormir, a mim e aos meus colegas de Direcção. Atiraram o Fão para uma situação que nos obrigou a dar este passo”, disse, antes de reconhecer as dificuldades das negociações. “Não foi fácil convencer António Salvador a trazer para Fão um dos grandes do futebol português”, acrescentando que “amanhã vamos ouvir falar de Fão como hoje ouvimos falar do Seixal, do Olival ou de Alcochete”.

Benjamim Pereira, presidente da autarquia, revelou que o “futuro está a ser encarado com ambição”, assumindo que o município vai lucrar com a vinda do SC Braga. “Este protocolo de cooperação vai ajudar a trazer mais gente para cá, permitindo criar novos postos de emprego. A economia local também vai beneficiar com isso. O Braga levará o nome de Esposende por essa Europa fora”, finalizou.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.