Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Projeto do Município de Guimarães concorre ao Prémio de Boas Práticas de Participação
Homem encontrado morto no rio em Vila Nova de Famalicão

Projeto do Município de Guimarães concorre ao Prémio de Boas Práticas de Participação

Ricardo Rio: “Queremos que os TUB sejam, de facto, uma alternativa credível, na qual os bracarenses podem confiar”

Vale do Ave

2018-02-18 às 15h11

Redacção

Fórum Municipal das Pessoas com Deficiência, desenvolvido pela Câmara Municipal de Guimarães, está entre as 19 práticas a nível nacional que concorrem ao Prémio de Boas Práticas de Participação 2017.

A Rede de Autarquias Participativas (RAP) está a desenvolver a 3.ª edição do Prémio Boas Práticas de Participação, numa iniciativa que visa constituir-se como um incentivo à implementação, disseminação e valorização de práticas inovadoras de democracia participativa desenvolvida em Portugal. O Fórum Municipal das Pessoas com Deficiência, desenvolvido pela Câmara Municipal de Guimarães, foi selecionado entre as 19 práticas a nível nacional, agora sujeitas a avaliação do júri, com a participação da Associação In Loco, Centro de Estudos Sociais da Universidade do Coimbra, Observatório Internacional da Democracia Participativa e da Secretária de Estado Adjunta e da Modernização Administrativa.
 
 
O Fórum Municipal das Pessoas com Deficiência é um órgão informal de debate, consulta e de informação que funciona com o apoio do município. Foi fundado em 2003, no âmbito do Ano Internacional das Pessoas com Deficiência, englobando  agrupamentos de escolas, instituições de apoio à deficiência, como a ACAPO- Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal, a Associação Portuguesa de Deficientes, o Centro de Atividades Ocupacionais e Lar Residencial Alecrim da Santa Casa da Misericórdia de Guimarães, a CERCIGUI, o Grupo de Auto Representação da CERCIGUI, e outras instituições, como a Fraterna-Projeto Guimarães Inclusivo, a Associação Os Incríveis, a Associação Plural e Singular, Tempo Livre e Pessoas com Deficiência a título individual.
 
O Fórum desenvolve um leque alargado de atividades desde a sua constituição, como a produção de documentação, a promoção de ações de sensibilização e informação, a promoção de Encontros e Seminários, a participação em encontros e exposições, emissão de pareceres sobre barreiras arquitetónicas, a denúncia de situações que colocam em risco os direitos das pessoas com deficiência, a participação em órgãos locais e as Comemorações anuais do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência.
 
As cinco práticas melhores classificadas perante a avaliação do júri passarão à fase de votação pública. Serão entregues dois prémios, cabendo ao primeiro classificado a nomeação de melhor prática de democracia em Portugal e ao segundo uma menção honrosa. A avaliação do júri decorre até ao dia 23 de fevereiro, seguindo-se a votação pública de 12 de março a 13 de abril.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.