Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
“Programar em Rede” com candidaturas abertas
Torrestir reforça distribuição de bens

“Programar em Rede” com candidaturas abertas

Festa das Cruzes "sem condições" para se realizar

“Programar em Rede” com candidaturas abertas

Vale do Ave

2020-01-15 às 19h31

Redacção Redacção

Projetos podem ser apresentadas até 31 de julho de 2020

Estão abertas as inscrições para a quinta edição do “Programar em Rede”, uma iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão destinada a apoiar, com um montante até 10 mil euros, um projeto cultural que seja promovido em conjunto por várias associações e instituições do concelho.
 
As candidaturas devem ser apresentadas por email para o endereço eletrónico cultura@famalicao.pt até 31 de julho de 2020, após preenchimento da ficha de inscrição disponível em https://www.famalicao.pt/programar-em-rede.
 
O objetivo é envolver os vários agentes culturais do concelho na concretização de um evento que se diferencie pela inovação e criatividade, pela capacidade de articulação com outros agentes culturais, pela capacidade de mobilização e atração de público e que contribua para a descentralização da atividade cultural no concelho. O projeto vencedor deve ser concretizado entre 1 de janeiro e 30 de julho de 2021.
 
Podem candidatar-se ao “Programar em Rede” as entidades com atividade no domínio cultural que tenham sede em Famalicão ou que, sendo de fora, promovam atividades de interesse municipal e sejam pessoas coletivas legalmente constituídas.
 
As entidades que apresentem candidatura podem optar pelas áreas artísticas e de criação que assim entenderem, sendo mais valorizados os projetos que apresentem cruzamentos disciplinares e apostem na formação de públicos.
 
Caberá à divisão de Cultura e Turismo do município a verificação da conformidade das candidaturas, a avaliação e decisão do projeto vencedor será da responsabilidade do Conselho Municipal da Cultura.
Recorde-se que a iniciativa “Programar em Rede” arrancou em 2016, com a Fundação Cupertino de Miranda a arrecadar o prémio com o projeto cultural "Museus Ilustrados em Rede". Em 2017, a grande vencedora foi “A Casa ao Lado” com o projeto de arte urbana intitulado “Traço”. O vencedor da edição de 2018 foi a Associação Dar-as-Mãos com o projeto “Poesia Invade a Cidade” e em 2019 venceu a Associação de Moradores das Lameiras, com o projeto “Marc@s, Intervenção pela Arte & Cultura - Pela Coesão Comunitária”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho