Correio do Minho

Braga, sábado

Programa de ’Saúde Oral’ para os famalicenses
Município investe na protecção dos recursos hídricos das zonas afectadas pelos incêndios

Programa de ’Saúde Oral’ para os famalicenses

‘Missão Amar(es)’ retratada em exposição

Vale do Ave

2018-09-19 às 11h26

Redacção

Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, assinou, ontem, com o governo, a adesão do município ao programa ‘Saúde Oral para Todos’. O gabinete médico dentário famalicense será disponibilizado já no próximo ano.

O Município de Vila Nova de Famalicão integra a linha da frente de municípios que vão receber o programa ‘Saúde Oral para Todos’ que vai permitir a disponibilização de consultas de medicina dentária através do Serviço Nacional de Saúde.
O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, esteve, ontem, em Lisboa, para formalizar a adesão do município ao protocolo promovido pelo governo, assumindo assim, todos os encargos financeiros com os equipamentos necessários para a criação de um consultório dentário num centro de saúde do concelho, através de um investimento municipal que deverá rondar os 50 mil euros.

Por sua vez, o governo compromete-se a realizar as obras necessárias no espaço dedicado às consultas de medicina dentária, assim como as- segurar os recursos humanos habilitados (médico dentista e auxiliar técnico), os consumíveis necessários e as adequadas condições de funcionamento do espaço.
O gabinete deverá ficar disponível em meados do próximo ano.
“É uma excelente oportunidade para conseguirmos garantir a toda a população o acesso à prestação de cuidados de saúde essenciais e de proximidade”, afirma a propósito Paulo Cunha, acrescentando que o investimento do município surge no âmbito das “políticas de apoio social desenvolvidas pela Câmara Municipal, através de uma parceria com a Administração Regional de Saúde do Norte, e irá contribuir para a promoção de uma política efectiva de combate às assimetrias territoriais e sociais”.

O autarca aproveitou a oportunidade para reafirmar a disponibilidade do município para continuar a cooperar com o governo no que diz respeito aos cuidados de saúde, adiantando que “as autarquias desempenham, ao nível local, um papel preponderante, no âmbito do bem-estar das populações, constituindo-se como uma plataforma naturalmente capaz de congregar os vários domínios de atuação das políticas públicas”.
O protocolo será ratificado numa das próximas reuniões do executivo municipal.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.