Correio do Minho

Braga, sexta-feira

Primeira parte de eficácia dita regresso do SC Braga ao quarto Lugar
Câmara de Famalicão investe 60 mil euros para instalar balcão dos CTT na Junta

Primeira parte de eficácia dita regresso do SC Braga ao quarto Lugar

Segurança no trabalho é preocupação das instituições de solidariedade social

Desporto

2017-11-28 às 06h00

Carlos Costinha Sousa

O SC Braga conquistou, ontem, uma vitória por 3-1 na recepção ao Feirense e subiu novamente ao quarto lugar da tabela classificativa da I Liga. Os bracarenses entraram fortes e construíram o resultado na primeira parte, garantindo mais três importantes pontos. Primeira parte de grande nível dos Guerreiros do Minho que conseguiram construir um resultado avolumado até ao intervalo. Com golos de Bruno Viana e Paulinho, os bracarenses saíram para os balneários a vencer por 3-1, depois da resposta de Etebo para o Feirense.

O SC Braga conquistou, ontem, uma vitória por 3-1 na recepção ao Feirense e subiu novamente ao quarto lugar da tabela classificativa da I Liga. Os bracarenses entraram fortes e construíram o resultado na primeira parte, garantindo mais três importantes pontos.
Primeira parte de grande nível dos Guerreiros do Minho que conseguiram construir um resultado avolumado até ao intervalo. Com golos de Bruno Viana e Paulinho, os bracarenses saíram para os balneários a vencer por 3-1, depois da resposta de Etebo para o Feirense.

E a história da primeira parte deste encontro conta-se com o domínio dos arsenalistas nos capítulos da posse de bola e iniciativas ofensivas, mas sempre com o Feirense a tentar assustar, cada vez que tinha bola e espaço para lançar rápidos contra-ataques.
Os golos bracarenses apareceram bastante cedo no jogo - logo aos dez minutos -, quando Bruno Viana apareceu da melhor forma no centro da área do Feirense para rematar para o fundo das redes forasteiras.

Um golo que animou as hostes arsenalistas e que ajudou a tarnquilizar um pouco mais o SC Braga que, pouco depois, teve más notícias com a lesão de Fransérgio, que foisubstituído por Paulinho aos 16 minutos.
E o avançado só precisou de 20 minutos para fazer festejar as bancadas do Estádio Municipal de Braga. Aos 36, Paulinho apareceu muito bem para empurrar o esférico para dentro da baliza do Feirense, depois de uma primeira excelente defesa de Caio. No minuto seguinte, Paulinho bisou no encontro surgindo na área após excelente passe de André Horta e limitando-se a picar o esférico sobre o guardião contrário fazendo o 3-0 para os bracarenses.

Um jogo dominado e tranquilo do SC Braga, mas ainda antes do intervalo o Feirense mostrou que não eram “favas contadas”, como se poderia esperar, com um golo apontado por Etebo, que moralizou os feirenses para a segunda parte do encontro.

No segundo tempo e perante um Feirense que se mostrava quase completamente inofensivo a nível atacante, o SC Braga limitou-se a controlar a vantagem que tinha no marcador e procurar chegar com perigo à frente de ataque, de forma a tentar aumentar a vantagem que tinha no encontro e ‘matar’ de vez qualquer tipo de aspiração que o Feirense ainda pudesse ter no jogo.
No entanto, apesar de terem criado algumas ocasiões para chegar ao golo, no último passe e na finalização os bracarenses falharam e não voltaram a encontrar o caminho dos golos.

“Temos que continuar a ser arrogantes e confiantes”

Sem dúvida alguma que o triunfo deixou o treinador Abel Ferreira satisfeito, mas acima de tudo o treinador gostou da exibição produzida, da quantidade de oportunidades criadas e da eficácia demonstrada na finalização, principalmente na primeira parte do encontro.
“Foi um jogo que começou dividido e a verdade é que fomos muito eficazes na forma como encontrámos os espaços e caminhos para a baliza do adversário. Mais uma vez fomos fiéis ao que é a nossa forma de jogar. Tivemos uma circulação de bola paciente, mas dinâmica. Construímos um resultado que, face às oportunidades criadas, poderia muito bem ter sido outro”, considerou Abel Ferreira, acrescentando que, no entanto, o Feirense nunca deixou de procurar incomodar, principalmente nas transições ofensivas, que foram bem defendidas, mas que mesmo assim permitiram o golo da equipa adversária.

Mas para o técnico, esta vitória não pode sofrer contestações: foi uma “vitória justa da melhor equipa, da que mais jogou, da que mais oportunidades criou. Foi um jogo com golos, com futebol aberto e é o que nós nos propômos: valorizar o futebol, o espectáculo”.
E o treinador terminou lembrando as metas que o SC Braga tem para a temporada: “desde o início da época temos dito que entraram 14 jogadores novos, somos uma das equipas mais jovens da Europa, com muitos jogadores portugueses, talvez a equipa que mais jogadores portugueses valoriza. Temos que seguir alinhados com os nossos objectivos. Queremos acabar nos quatro primeiros, depois logo veremos. Agora, temos de continuar a ser arrogantes, confiantes, organizados e a perceber o que nos trouxe até aqui”.

Deixa o teu comentário

Últimas Desporto

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.