Correio do Minho

Braga,

Portugal é “a melhor pátria do mundo” e todos os portugueses devem ter orgulho
Novas tecnologias chegaram à EB1 de Tenões

Portugal é “a melhor pátria do mundo” e todos os portugueses devem ter orgulho

Póvoa de Lanhoso: Avelino Silva visitou União de Freguesias de Campos e Louredo

Vale do Ave

2016-07-25 às 06h00

Filipe Ferreira

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, apelou ontem, em Celorico de Basto, ao orgulho nacional, falando não só aos celoricenses, mas também aos visitantes de outros concelhos e aos emigrantes. Na sua deslocação a Celorico de Basto, onde regressou, pela primeira vez depois que foi empossado Chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que Portugal “é a melhor pátria do mundo” e os portugueses, incluindo os emigrantes, têm de ter orgulho no país.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, apelou ontem, em Celorico de Basto, ao orgulho nacional, falando não só aos celoricenses, mas também aos visitantes de outros concelhos e aos emigrantes.
Na sua deslocação a Celorico de Basto, onde regressou, pela primeira vez depois que foi empossado Chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que Portugal “é a melhor pátria do mundo” e os portugueses, incluindo os emigrantes, têm de ter orgulho no país. “Se Celorico (de Basto) é grande, Portugal é ainda maior, é a nossa pátria e a melhor pátria do mundo. Somos os melhores”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa que participou nas festas do concelho em honra a S. Tiago.

Segundo Marcelo, os portugueses são os melhores do mundo, não apenas no desporto, mas também na ciência, na educação, na literatura, no trabalho e nas empresas.
“Temos de ter orgulho em nós”, apelou no discurso que fez à população, antes de assistir ao cortejo etnográfico, acrescentando que, apesar de Portugal ter problemas, é possível ultrapassá-los.

Para o chefe de Estado, “há momentos difíceis, complicados”, mas os portugueses “têm resistência, fibra e garra” para os ultrapassar. “O que vos peço é que não desanimem, não desistam, não renunciem, continuem firmes como os nossos antepassados e como os portugueses presentes pelo mundo”, disse.

A partir de Celorico de Basto, lembrou: “Portugal nasceu não muito longe daqui e foi descendo e crescendo e nós temos a mesma fibra dos portugueses que fizeram Portugal”, reforçou Marcelo Rebelo de Sousa, que foi acolhido com entusiasmo.
O Presidente defendeu que é “possível construir sempre para os filhos, netos e bisnetos um futuro melhor do que aquele herdado pelos pais”.

Presidente da República considera que “não há a mínima lógica em sanções” a Portugal

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou ontem não fazer sentido pensar em sanções da União Europeia a Portugal, afirmando que “não há a mínima lógica em sanções”.
“Penso que temos que esperar ainda pelas decisões que vêm. Quanto mais penso na matéria, mais considero que não há a mínima lógica em sanções”, afirmou Marcelo de Sousa em Celorico de Basto.

Marcelo justificou não haver lógica nas sanções porque, “ou é contra o Governo de Passos Coelho, por causa de 0,2% muito discutíveis, quando há diferenças muito maiores, houve no passado e há no presente, noutras economias que nunca foram punidas, ou é contra o Governo de António Costa, por causa da gestão do orçamento deste ano”, mas que só no fim do mesmo se saberão os resultados.

Contudo, o chefe de Estado sublinhou que “os resultados até Junho mostram que não há uma derrapagem orçamental”.
Questionado se a questão de Portugal ser eventualmente punido pela União Europeia faz aumentar a crispação política, Marcelo disse encontrar “na sociedade portuguesa um clima geral em que a crispação desapareceu”.

Mas há, “como é habitual em todos os meses de Julho, não sei se por cansaço, se é porque está a acabar o trabalho do parlamento, se é porque há ali um espécie de acerto de contas a fazer em relação ao passado preparando o futuro (…) uma certa subida de temperatura nos actores políticos” afirmou.

Tradições locais animaram as festas do concelho

Milhares de pessoas encheram ontem a vila de Celorico de Basto para assistir a um dos momentos altos das festas do concelho - o cortejo etnográfico - este ano com um convidado especial, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.
Foi a primeira vez que Marcelo Rebelo de Sousa regressou à terra da sua avó Joaquina na qualidade de Presidente da República, no dia em que completou seis meses no cargo.

Para o Chefe de Estado foi mais que o regresso a 'uma grande terra com uma grande gente', foi o recordar 'com saudade os muitos anos' que participou nas festas do concelho, como confessou no discurso que fez, dirigindo-se às muitas pessoas que se juntaram, na Praça Albino Alves Pereira.
Recebido pela guarda de honra dos Bombeiros Voluntários de Celorico de Basto, o Presidente da República assumiu-se 'parte da vida desses bombeiros' de que é associado.

Fintando o protocolo, e como já é habitual, Marcelo Rebelo de Sousa fez o percurso a pé, entre beijos e abraços, entre a Biblioteca, onde assinou o livro de honra, até à Praça Albino Alves Pereira onde assistiu ao cortejo etnográfico e provou as iguarias que lhe foram oferecendo.
O cortejo foi mais um momento para recordar 'aquilo que pude ver e ouvir nas várias freguesias' que desfilam, permitindo 'admirar o que são, o que têm feito e como têm projectado o nome de Celorico fora de Portugal'.

O Presidente da República falou também ao coração dos emigrantes que, por esta altura do ano, regressam à sua terra natal, mas que estão espalhados um pouco por todo o mundo.
'Vêm da França, da Suíça, da Alemanha e de todo o mundo e são tão celoricenses como os que vivem cá, são da nossa família e não nos esquecemos deles' afirmou o Chefe de Estado.
Marcelo Rebelo de Sousa não esqueceu os muitos visitantes que vieram de outros concelhos para assistir às festas em honra de S. Tiago e saudou todos, lembrando: 'somos todos portugueses'.

O cortejo etnográfico trouxe às festas do concelho os usos e costumes das várias freguesias de Celorico de Basto que, mesmo agregadas, honram as suas especificidades.
No cortejo que ontem à tarde animou o centro da vila participaram todas as freguesias, mobilizando mais de um milhar de figurantes.

“Nestas festas em que celebramos a nossa história, o nosso concelho, nada melhor que ter o Presidente da República” afirmou o presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva, elogiando-o como “um homem que nunca esquece a sua terra”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.