Correio do Minho

Braga, terça-feira

População de Cerveira e Tomiño avalia partilha de serviços e equipamentos
Cónegos com alma guerreira salvam ponto no cair do pano na recepção ao Setúbal

População de Cerveira e Tomiño avalia partilha de serviços e equipamentos

Famalicão: PASEC traz jovens de bairros sociais para a cidadania ativa

Alto Minho

2017-12-14 às 22h10

Redacção

Com o objetivo de perceber o impacto da cooperação transfronteiriça no dia a dia, os concelhos de Vila Nova de Cerveira e de Tomiño estão a promover um processo de auscultação no terreno. Foram distribuídos 4 mil inquéritos por diversas faixas etárias, cuja monitorização dos resultados vai delinear a estratégia futura.

Com o objetivo de perceber o impacto da cooperação transfronteiriça no dia a dia, os concelhos de Vila Nova de Cerveira e de Tomiño estão a promover um processo de auscultação no terreno. Foram distribuídos 4 mil inquéritos por diversas faixas etárias, cuja monitorização dos resultados vai delinear a estratégia futura.

A melhoria da capacidade institucional e a eficiência da administração pública, aliada a uma maior cooperação entre os cidadãos e as instituições, é fundamental para o esbatimento das assimetrias existentes, para a promoção do acesso universal e comum a um conjunto de equipamentos e serviços e para a consolidação da “desfronteirização”.

Neste sentido, a Amizade Cerveira-Tomiño decidiu fazer um ponto de situação do estado atual da cooperação transfronteiriça, em particular como os projetos e ações estão a ser acolhidos e vividos pelas suas populações, com vista a aprofundar o fortalecimento das relações e consequente melhoria das estruturas em funcionamento.

Em estreita colaboração com escolas, juntas de freguesia, IPSS’s e serviços públicos dos dois concelhos, foram colocados no terreno cerca de quatro mil inquéritos, com 26 questões de resposta rápida, para estudar o grau de conhecimento e as caraterísticas da procura de equipamentos de uso comum, obtendo informação privilegiada para atuação futura.

A vereadora com o Pelouro das Geminações e Cooperação Transfronteiriça, Aurora Viães, afirma que esta opção vai de encontro ao que tem sido realizado, privilegiando o envolvimento e a opinião das populações sobre os projetos promovidos e o rumo da gestão partilhada de serviços. “Os Municípios devem servir os interesses dos seus cidadãos, e nesta relação transfronteiriça, nada melhor do que serem os próprios municípes a avaliarem e assumirem os próximos passos”, sublinha.

De realçar que a cooperação transfronteiriça Cerveira Tomiño tem pautado a sua ação em torno da valorização da participação pública e cidadania ativa, implementando o Orçamento Participativo Transfronteiriço, a figura de Provedoria Transfronteiriça, além de diversas ações e workshops envolvendo entidades e cidadãos. A Agenda Estratégica para a Cooperação Transfronteiriça Cerveira-Tomiño integra uma candidatura no âmbito do Interreg V-A.

*** Nota da C.M. de Vila Nova de Cerveira ***

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.