Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Poesia de Alberto Pimenta revisitada para entender melhor o mundo
Abel Ferreira: “Se é para isto, tirem o VAR deixem-nos errar à vontade”

Poesia de Alberto Pimenta revisitada para entender melhor o mundo

Município de Celorico de Basto planta camélias pela vila

Braga

2019-01-11 às 11h13

Isabel Vilhena

O Sindicato da Poesia apresenta o ciclo SIGA que é composto por três partes: dois recitais com textos de Alberto Pimenta, nos dias 14 e 15 de Janeiro, e a projecção de um filme ‘O Homem-Pycante’, de Edgar Pêra, no dia 16.

“O público é convidado a entrar num espaço de tenda de circo e participar num exercício de acrobacia mental com a poesia de Alberto Pimenta”, afirma António Durães, director do projecto SIGA, a mais recente proposta do Sindicato da Poesia que é apresentado na próxima semana.
O ciclo SIGA é composto por três partes. As duas primeiras, nos dias 14 e 15 de Janeiro, são dois recitais, a partir da poesia de Alberto Pimenta. A terceira parte que encerra este ciclo é a projecção do filme ‘O Homem- -Pycante’, de Edgar Pêra, no dia 16. Os recitais e o filme têm lugar no espaço TOCA (antigos cinemas do Bragashopping), às 21.30 horas.
O ciclo SIGA é uma produção com uma dimensão um pouco maior ao habitual, segundo António Durães. O actor e encenador explica que em palco vão estar 18 pessoas a “dizerem textos” e o objectivo é “além de levar a poesia à vida das pessoas é também agitar consciências, através da poesia de Alberto Pimenta que utiliza o humor, ajudando a entender melhor o mundo. Os poetas são bons perguntadores e Alberto Pimen-ta é um incrível acrobata da mente”.
António Durães destaca a participação especial do actor “gigante” Dinarte Branco, dando ainda nota da composição musical original do maestro Fernando Lapa que “compôs uma ária propositadamente para este recital”, explica o encenador. Assim, “temos um recital bastante bem disposto”, com textos que apelam a “acrobacias da mente”. Deste modo, o público é convidado para um “exercício de inteligência e de humor, próprio do escritor”.
António Durães lembra que desde 1996 que Alberto Pimenta é um dos poetas recorrentes nos recitais do Sindicato de Poesia. “É presença constante desde a origem do sindicato, e revisitado com frequência”, explica António Durães.
A longa-metragem de Edgar Pêra, ‘O Homem-Pycante’, resulta de uma série de conversas gravadas com Alberto Pimenta ao longo de duas décadas. O filme estreou no Doc Lisboa 2018 e esteve presente no Festival Internacional de São Paulo deste último ano, no Brasil.
António Durães adianta que além dos exercícios espontâneos e “reactivos aos tempos que vão correndo”, o Sindicato da Poesia está a preparar novos recitais, nomeadamente um recital com poesia de Regina Guimarães; revisitar um recital sobre anjos; e um recital que pretende cruzar a ideia de poesia com o engenho das máquinas.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.