Correio do Minho

Braga, sábado

- +
"Pão Nosso" e “O Corcunda de NotreDame” no Concurso Nacional de Teatro da Póvoa de Lanhoso
Theatro Circo: programação cancelada até 30 de Abril

"Pão Nosso" e “O Corcunda de NotreDame” no Concurso Nacional de Teatro da Póvoa de Lanhoso

Cabeceiras de Basto: Câmara Municipal paga a fornecedores

´Pão Nosso´ e “O Corcunda de NotreDame” no Concurso Nacional de Teatro da Póvoa de Lanhoso

Cávado

2020-02-27 às 17h17

Redacção Redacção

"Pão Nosso" e “O Corcunda de NotreDame” são as propostas para o último fim-de-semana de Concurso Nacional de Teatro da Póvoa de Lanhoso.

"Pão Nosso" e “O Corcunda de NotreDame” são as propostas para o último fim-de-semana de Concurso Nacional de Teatro da Póvoa de Lanhoso.
"Pão Nosso" de Cândido Sobreiro, apresentado pelo Teatro de Balugas, com encenação de Cândido Sobreiro, sobe ao placo do Theatro Club amanhã, sexta-feira, dia 28 de fevereiro, pelas 21h45. Com duração de 60 minutos, trata-se de uma comédia para pessoas maiores de 3 anos.
“O Corcunda de NotreDame” de Miguel Assis é a produção apresentada pelo Grupo de Animação Teatral – Espelho Mágico com direção de António Carlos Coimbra. Com duração de 75 minutos, trata-se de um musical para pessoas maiores de 3 anos.
O Concurso Nacional de Teatro é organizado pela Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso e pela Federação Portuguesa de Teatro (FPTA).
Nove companhias de todo o país sobem a palco com outras tantas produções. O certame conta com 12 prémios, sendo de destacar o Prémio Ruy de Carvalho (patrono do CONTE), para a melhor produção.
Todos os espetáculos têm o início marcado para as 21h45, no Theatro Club da Póvoa de Lanhoso. O CONTE termina no dia 7 de março, com a gala de encerramento e entrega de prémios.
 
"Pão Nosso"
A aldeia de Balugães foi terra onde já se amassou muito pão e onde se talharam muitas gamelas de pinho. O pão era o sustento, as gamelas também. Uma relação de pequenas histórias, que contam mais do que o artefacto, o alimento, o labor. Uma recolha de memórias, ladainhas, cantigas e ofícios, recuperando utensílios e articulando artisticamente com a comunidade a criação do espetáculo. A partir daqui, o Teatro de Balugas aborda de uma forma teatral e poética o ciclo do pão na aldeia, reconstruindo-o a partir de princípios diferentes não tradicionais e quase oníricos. 
 
“O Corcunda de NotreDame”
Paris medieval, 1483.
Durante uma perseguição a um grupo de ciganos, o destino colocou nos braços do austero juiz do reino Frollo um recém-nascido, com várias deformações de nascença e uma saliente corcunda.
Esta é a história de Quasimodo, o sineiro de NotreDame, da cigana Esmeralda, do Capitão Febo e de uma trupe de artistas saltimbancos.
“O Corcunda de NotreDame”, inspirado na obra de Victor Hugo, é um espetáculo emocionante, divertido e imperdível!

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho