Correio do Minho

Braga, sábado

Perto de 15 mil visitantes provaram papas de Amares
Comitiva de Celorico de Basto visita Cambados para celebrar acordo de Geminação

Perto de 15 mil visitantes provaram papas de Amares

Guimarães pretende ser exemplo para o mundo na integração das comunidades ciganas e migrantes

Cávado

2013-02-11 às 06h00

Marta Amaral Caldeira

Foi a edição com a maior enchente de sempre ao longo dos 11 anos em que se realiza o Festival de Papas de Sarrabulho de Amares. A organização garante que “foi um êxito”.

As papas são já uma marca consolidada no concelho amarense. A especialidade gastronómica foi servida nos últimos três dias no XI Festival de Papas de Sarrabulho, que decorreu na EB 2,3 de Amares, a perto de 15 mil visitantes, que acorreram ao certame, para a degustar. O sábado foi o dia que levou mais gente ao evento nestas onze edições realizadas, e houve até quem viesse do Porto para apreciar as papas. O evento, esse, é para continuar, garante a organização, a cargo da Câmara Municipal de Amares e da Associação Comercial de Braga (ACB).

Emanuel Magalhães, vice-presidente da autarquia de Amares, refere que o evento “é uma aposta importante porque este género de eventos cria efeitos multiplicadores, e tanto nós como os empresários devemos olhar para este festival, não numa perspectiva do dinheiro que fica em caixa no final do dia, mas numa perspectiva de promoção, ou seja, que as pessoas sejam bem servidas, com produtos de qualidade, que voltem aos nossos restaurantes e visitem o concelho durante o ano”.

Dada a forte adesão a este festival de papas, a organização pede, todavia, desculpas às pessoas que no sábado quiseram provar as papas e não puderam, dada a grande enchente desse dia, apesar dos 600 lugares sentados disponibilizados.

Quem por lá passou foram também visitantes do município de Grove (Galiza), com quem a câmara de Amares tem um convénio, no sentido de se promoverem e ajudarem mutuamente, assim referiu o alcaide Miguel Angel Perez. “Viemos aqui conhecer este Festival das Papas de Sarrabulho, o qual muito apreciámos. Foi uma experiência magnífica e esperamos que de futuro possamos também continuar este tipo de colaboração e participar neste género de eventos”.

Rui Marques, da ACB, mostra contentamento com o êxito que o festival já alcançou, caracterizando esta como “a edição com mais visitantes de sempre”.
“Mais uma vez, este festival serviu de balão de oxigénio para o sector da restauração, ajudando as empresas a ter alguma liquidez e contribuindo fortemente para a sua promoção”.

Artesãos exibiram trabalhos de arte e venderam peças

As várias associações locais, artesãos e empresários de produtos endógenos amarenses como os citrinos, vinho e licores marcaram, também, presença no XI Festival de Papas de Sarrabulho de Amares e, segundo indicaram à reportagem do jornal ‘Correio do Minho’, conseguiram escoar alguns dos seus produtos e artigos.

Foi esse mesmo o caso de Constante Almeida, que depois de reformado, há dez anos que se dedica a trabalhar no artesanato construindo peças em madeira que reportam o mundo rural, desde o ciclo do pão, ao ciclo do linho, com moinhos, espigueiros, pipinhos e uma série de brinquedos de outros tempos, como uma fisga.

O artesão Pedro Araújo foi outra das presenças no certame. Também foi com a reforma que encontrou no artesanato um encanto especial ao qual se dedica ‘de corpo e alma’, além de integrar o grupo ‘Verde Minho’. “Isto é um hobbie e vende-se sempre alguma coisa”. De Vila Verde, os ‘Queijos da Minhota’ também se venderam bem.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.