Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Peixoto Lima com abertura democrática para governar Câmara de Celorico de Basto em minoria
Vice-presidente da Câmara entregou troféus aos vencedores da prova de Enduro que decorreu em Cabeceiras de Basto

Peixoto Lima com abertura democrática para governar Câmara de Celorico de Basto em minoria

Bês Guerreiros autoritários na montanha-russa de S. João Ver

Peixoto Lima com abertura democrática para governar Câmara de Celorico de Basto em minoria

Vale do Ave

2021-10-18 às 06h00

José Paulo Silva José Paulo Silva

Novo presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto apelou à colaboração da oposição para o governo da autarquia. Em minoria, o social democrata Peixoto Lima promete “abertura democrática”.

Peixoto Lima, o novo presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, conta “com a colaboração da oposição” neste mandato autárquico, garantindo que não se sente constrangido por “liderar um executivo municipal em minoria”.
Anteontem, na cerimónia de instalações dos órgãos autárquicos de Celorico de Basto, saídos das eleições autárquicas de 26 de Setembro, o edil social democrata assegurou que “cooperação e diálogo permanente serão características” da sua gestão.
O PSD venceu as eleições para a Câmara Municipal de Celorico de Basto, mas perdeu a maioria que detinha em mandatos anteriores. A nova vereação é formada por três eleitos sociais democratas, outros tantos do PS e um do movimento Cidadãos Independentes por Celorico.

Para o “novo ciclo político” em Celorico de Basto, Peixoto Lima afirma que conta “com todos para fazer um concelho mais desenvolvido”, prometendo dar “prova de grande abertura democrática”, já que entende que é importante “não defraudar as expectativas dos celoricenses”.
Em termos programáticos, o novo presidente - um quadro com largos anos ao serviço do Município - releva a necessidade de lutar “por cada cêntimo” do Programa de Recuperação e Resiliência (PRR) e do novo quadro comunitário “para investir no concelho, seja no apoio às famílias e às empresas, seja para investimento público.
Peixoto Lima espera das forças políticas presentes na vereação apoio “para que as acessibilidades externas sejam uma realidade no mais curto espaço de tempo”.

O presidente da Câmara assumiu, desde já, a transferências de novas competências nas áreas da Saúde, Educação e Acção Social, “com sentido de responsabilidade e com a certeza de que poderemos ser mais actuantes em áreas que até agora eram da responsabilidade da administração central”. Para isso, promete “negociação dura” para que o Município receba o correspondentes envelope financeiro.
Modernização dos serviços municipais é outra das prioridades de Peixoto Lima, tendo em atenção que os encargos com os mais de 300 funcionários, superiores a seis milhões de euros, vão subir com a transferências de competências.
No capítulo da habitação, o novo presidente quer ver aprovada, até ao final do ano, a Estratégia Municipal que identifica mais de 700 potenciais beneficiários de casas a custos acessíveis.
No turismo, motor da economia do concelho, o novo presidente da Câmara quer a duplicação da capacidade de alojamento até ao final do mandato.

Partido Socialista conquista Mesa da Assembleia

António Machado, do Partido Socialista, é novo presidente da Assembleia Municipal de Celorico de Basto, sucedendo a José Silva, que, sábado à noite, se despediu do cargo com uma saudação aos eleitores celoricenses que, a 26 de Setembro, tiveram uma participação eleitoral expressiva de mais de 70%, “muito acima da média nacional”.
O ex-presidente do plenário municipal relevou a “grande mobilização e grande demonstração de democracia” por parte do eleitorado do concelho.
José Silva recordou e homenageou anteontem Marinho Gomes, seu antecessor, que faleceu a meio do anterior mandato autárquico.
Nas eleições autárquicas de 26 de Setembro, o PS venceu na votação para a Assembleia Municipal, com 39,19% dos votos, contra 38,42 % do PSD, elegendo cada partido nove representantes. A lista Cidadão Independentes por Celorico teve 14,5 dos votos para a Assembleia Municipal, com direito a três eleitos.
Os presidentes de juntas e uniões de freguesia, também com assento na Assembleia Municipal, são 10 eleitos pelo PSD, quatro pelo PS e um por um grupo de cidadãos independentes.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho