Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Paulo Cunha defende legislação europeia para encurtar cadeias de comercialização e melhorar remuneração dos pequenos produtores
Valença com 3,8 milhões para investir na habitação

Paulo Cunha defende legislação europeia para encurtar cadeias de comercialização e melhorar remuneração dos pequenos produtores

Ana Bacalhau encheu Vila Verde

Paulo Cunha defende legislação europeia  para encurtar cadeias de comercialização  e melhorar remuneração dos pequenos produtores

Nacional

2024-05-18 às 17h00

Redacção Redacção

Número dois da candidatura da AD-Aliança Democrática de visita à Feira Franca de Amares

Citação

Candidato a eurodeputado pela Aliança Democrática, Paulo Cunha acredita que no Parlamento Europeu é possível criar condições para lançar medidas e legislação nos circuitos comerciais e de distribuição, de forma a melhorar a remuneração e os rendimentos dos agricultores e dos produtores locais.

Em visita efetuada hoje à tradicional Feira Franca em Amares, acompanhado pelo presidente da Câmara Municipal, Manuel Moreira, o número dois da lista AD assumiu a confiança no futuro da União Europeia e destacou a sua particular importância para os territórios e regiões de menor densidade populacional e mais afastadas dos grandes centros urbanos.

A coesão e o desenvolvimento rural são temas centrais a que Paulo Cunha promete dar particular atenção, fazendo questão de sublinhar a preocupação especial com os produtores agrícolas e o objetivo estratégico de assegurar a autossuficiência alimentar.

“Queremos aumentar os apoios aos pequenos produtores e estimular as cadeias curtas de comercialização, diminuindo a intermediação, não só para baixar o preço dos produtos aos consumidores e aumentar a qualidade do produto, como também para melhorar a remuneração dos produtores”, defendeu Paulo Cunha, vice-presidente do PSD e líder da distrital social-democrata de Braga.

O candidato da AD a eurodeputado – que hoje esteve também num encontro com autarcas do concelho de Vila Verde – sustentou que “os mercados locais e as feiras são vitais para fomentar o desenvolvimento local e a coesão territorial”. Por isso, comprometeu-se a proteger os mercados locais e de menor dimensão no contexto europeu,

“É inquestionável a defesa do cumprimento das regras de proteção dos consumidores, mas tem que ser feita de forma compatível com as infraestruturas comerciais de menor escala. Mais do que proteger os nossos e, entre os nossos, os mais pequenos, também estamos a fazer a nossa parte para que se atinja a autossuficiência alimentar”, explicou Paulo Cunha, ex-presidente da Câmara de Famalicão.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho