Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Património histórico e cultural de freguesias é palco do ‘Descentrar’
Confederação empresarial reuniu pela primeira vez

Património histórico e cultural de freguesias é palco do ‘Descentrar’

Concertos e Romaria de Nossa Senhora da Agonia animam o Verão vianense

Património histórico e cultural de freguesias é palco do ‘Descentrar’

Braga

2021-06-19 às 06h00

Marlene Cerqueira Marlene Cerqueira

'Descentrar' decorre de 27 de Junho a 18 de Setembro, em sete freguesias, com a missão de divul-gar o património cultural, através de novas criações artísticas e abordagens contemporâneas.

De 27 de Junho a 18 de Setembro, o Município de Braga promove o programa ‘Descentrar’ que vai levar até sete freguesias periurbanas um total de 39 iniciativas culturais, entre as quais 14 visitas guiadas, quatro concertos de música clássica e erudita, 12 concertos com artistas emergentes no panorama musical português e nove espectáculos de Novo Circo com a participação de artistas consagrados a nível nacional e internacional.
Apresentado como “um ciclo de programação cultural em rede”, o ‘Descentrar’ terá como palcos sete espaços patrimoniais classificados.
A Igreja de São Salvador (Figueiredo), o Núcleo Museológico de São Martinho de Dume (Dume), a Capela de S. Frutuoso (Real), a Igreja de Santa Maria Madalena da Falperra (Nogueira), o Castro (e Capela) do Monte de Nossa Senhora da Consolação (Nogueiró), o Mosteiro de São Martinho de Tibães (Mire de Tibães) e a Ponte de Prado (Merelim S. Paio) são os locais seleccionados para acolher eventos, cuja entrada é gratuita, mediante inscrição prévia para garantir o cumprimento da lotação.
A inscrição pode ser feita através do link http://cmbcultura. eventbrite.com e também nos dias dos eventos junto do secretariado, no local, caso ainda existam vagas.
De realçar que não é necessário apresentar resultado do teste à Covid-19 para assistir.
Lídia Dias, vereadora a da Cultura realçou que o ‘Descentrar’ surge com o objectivo primordial de divulgar e promover o património cultural, através de novas criações artísticas e abordagens contemporâneas.
“Esta é uma iniciativa que traz um novo paradigma para o território”, referiu a vereadora, na apresentação do programa à imprensa, realçando que este programa também responde à necessidade de qualificar e apoiar o tecido artístico e cultural identificada na Estratégia Cultural Braga 2030.
“O ‘Descentrar’ vai sair do centro histórico e o seu foco é podermos trabalhar territórios que por norma não são tão trabalhados”, referiu.
Resultando de uma candidatura realizada em Agosto de 2020 ao AVISO NORTE-14-2020-25 Património Cultural - Programação Cultural em Rede – Imaterial, a iniciativa ‘Descentrar’ é co-financiada no âmbito do Programa Operacional Norte 2020, Portugal 2020 e pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.
O projecto tem um orçamento de 75 mil euros.
Este é um dos três projectos culturais que o Município de Braga submeteu aqueles fundos comunitários, tendo sido todos aprovados.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho