Correio do Minho

Braga,

Paredes de Coura: Pratos vegetarianos desde o ensino básico
Estatuto PME Excelência para 46 empresas de Braga

Paredes de Coura: Pratos vegetarianos desde o ensino básico

Santuário de Porto d'Ave em classificação

Alto Minho

2017-03-13 às 10h13

Redacção

A recente aprovação em Assembleia da República para que todas as cantinas públicas disponham nas suas ementas de um prato que não contenha quaisquer produtos de origem animal prova, mais uma vez, que o Município de Paredes de Coura está ‘na linha da frente’ dos municípios que melhor projectam o futuro.

A recente aprovação em Assembleia da República para que todas as cantinas públicas disponham nas suas ementas de um prato que não contenha quaisquer produtos de origem animal prova, mais uma vez, que o Município de Paredes de Coura está ‘na linha da frente’ dos municípios que melhor projectam o futuro.

O município que acolhe o Congresso Internacional Paredes de Coura Vegetariana, com nomes da área do conhecimento, parlamentares, provedores dos animais, entre outros, e cuja 3.ª edição decorrerá a 9 e 10 de Setembro, conta sempre em projectos como o Congresso Vegetariano ou o mais recente Green Weekend com uma forte ligação às escolas.

Em Paredes de Coura as escolhas alimentares e o respeito pelo ambiente são considerados estruturantes no projecto educa- tivo. Além disso, o envolvimento das instituições e da comunidade reforça esta política que se baseia no respeito pela diversidade, o verdadeiro espírito do… ‘Coura sem Paredes’. É partindo deste princípio, que Paredes de Coura tem desde o ensino primário a preocupação por proporcionar alternativas saudáveis e que tenham em atenção a sustentabilidade do planeta.

De 15 em 15 dias os alunos do ensino primário têm na sua ementa um prato cuja confecção não contém quaisquer produtos de origem animal, da mesma forma que é proporcionado um lanche saudável no pré-escolar e 1.º ciclo, com promoção dos produtos locais, como por exemplo o pão de cereais com queijo vegan ou compota de produtores locais.

As crianças vegetarianas também dispõem de uma ementa adaptada nas escolas do concelho - a escola profissional EPRAMI dispõe diariamente de uma alternativa vegetariana -, da mesma forma que são ministrados ‘workshops’ de cozinha vegetariana, bem como visitas de estudo à Quinta das Águias - um verdadeiro hino à biodiversidade, na freguesia de Rubiães -, onde também lhes é dado um lanche vegetariano. Acresce que em todo este processo está contemplada a formação aos cozinheiros das escolas e produtores locais, que retribuem com novas apostas ao nível de enchidos vegetarianos, queijo vegan, biscoitos vegan ou sem glúten e até sabonetes naturais.

Esta opção da autarquia courense é complementada com iniciativas como a Feira de Troca de Sementes, inserida no ‘Projecto Educar para o Futuro - Terra’ e orientado pelo Serviço Educativo do município, em parceria com o Agrupamento de Escolas e com a Associação Quinta das Águias.

Nesse sentido, os alunos do 5.º e 6.º anos realizam várias actividades tais como a apresentação do Banco de Germoplasma, o banco nacional de preservação de sementes; o projecto da bolota, com diferentes fases, desde a sua recolha, secagem e moagem de forma a transformá-las em farinha para preparação de pão, biscoitos, hamburguers e também o processo de germinação das bolotas na estufa do município, dando origem a jovens carvalhos para sua posterior plantação na floresta, contribuindo desta forma para a reflorestação com árvores autóctones.

Ainda no âmbito deste projecto que envolve os alunos em todas as actividades, está em execução a horta biológica, um jardim de ervas e flores comestíveis, bem como um pomar com árvores e arbustos de frutos.
Os alunos são envolvidos em todas as etapas, desde o semear e plantar, ao cuidar e finalmente o colher e preservar para futura utilização ao nível de alimentação e para no ano seguinte ‘lançar à Terra’.

Mais recentemente, como que preparando a abordagem à última edição do Congresso Internacional Paredes de Coura Vegetariana, teve lugar nesta vila no coração do Alto Minho a primeira edição ‘Green Weekend’, em que se procurou partilhar experiências sobre um estilo de vida sustentável, para quem uma atitude ‘eco friendly’ se torna urgente como forma de preservar a natureza e o planeta para as futuras gerações. 

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.