Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Paredes de Coura arranca com Marlon Williams e King Gizzard & Lizard Wizard
Ricardo Rio: “Queremos que os TUB sejam, de facto, uma alternativa credível, na qual os bracarenses podem confiar”

Paredes de Coura arranca com Marlon Williams e King Gizzard & Lizard Wizard

Fernando Pimenta vence prova na China

Alto Minho

2018-08-16 às 12h00

Redacção

Até sábado a 26.ª edição do Festival?Paredes de Coura leva milhares de festivaleiros às margens do rio Taboão para desfrutarem um programa “fiel ao espírito alternativo”.


O festival Paredes de Coura deu ontem início ao que descreve como uma programação “cuidada e coerente”, contando na primeira noite com King Gizzard & The Lizard Wizard, Marlon Williams, Linda Martini, The Blaze e Nuno Lopes.
Pelas margens do rio Taboão até sábado, a organização promete que o festival se vai manter “fiel ao espírito alternativo” que o caracteriza e que já levou ao Minho nomes como Arcade Fire, que regressam a Paredes de Coura 13 anos depois, Pixies, Nick Cave, PJ Harvey, Coldplay e Morrisey.
Os primeiros sons da edição deste ano estiveram a cargo de Grandfather’s House, projecto apresentado em 2012 por Tiago Sampaio, a quem se juntou a voz de Rita Sampaio e a bateria de Ana João Oliveira. O grupo vai apresentar ‘Diving’, o seu mais recente disco.
O country, soul, folk e pop do neozelandês Marlon Williams subiram também ao palco em temas “carregados de narrativas rodeadas por atmosferas indie”, marcados pelo trabalho mais recente do artista, ‘Make Way for Love’, no qual Marlon canta “canta de coração partido” o fim de uma relação amorosa.
Um nome já conhecido do festival, os Linda Martini, regressaram também ao palco de Paredes de Coura nesta primeira noite.
Quem também regressou a Paredes de Coura foram os australianos King Gizzard & The Lizard Wizard depois de lá terem actuado em 2016, com um som que a organização diz “remeter para a explosão psicadélica dos anos 60”.
Os The Blaze, que têm actuação marcada para as 00.45 horas de de hoje, nasceram quando Jonathan pediu ajuda ao primo Guillaume para criar um tema para o vídeo de um trabalho escolar. O nome foi adoptado por significar algo quente, forte, como o amor e a esperança, “algo capaz de destruir estereótipos”, sendo o resultado um som “hipnotizante, que se desenvolve lentamente, e que pode ser visto em ‘Virile’”.
O lisboeta Conan Osiris (Tiago Miranda) actua às 02.15 horas já em modo ‘after-hours’, enquanto.
A 26.ª edição do festival Paredes de Coura prossegue até sábado com dezenas de artistas que vão do colectivo russo Pussy Riot ao britânico Skepta, passando pelos regressos de Arcade Fire, Slowdive, … And You Will Know Us By The Trail of The Dead, entre muitos outros nomes.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.