Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Paredes de Coura: antigo sanatório alvo de furto
Famalicão: Têxteis técnicos já valem 124 milhões de exportações

Paredes de Coura: antigo sanatório alvo de furto

Póvoa de Lanhoso dá a conhecer o concelho às crianças

Casos do Dia

2012-08-08 às 06h00

Teresa M. Costa

A GNR deteve três homens em flagrante delito quando furtavam material no interior do antigo sanatório de Paredes de Coura. Apenas dois compareceram ontem no Tribunal.

A GNR, através do Posto Territorial de Paredes de Coura, deteve, em flagrante delito, três homens a furtar material do antigo sanatório de Paredes de Coura. A detenção ocorreu anteontem à tarde. A GNR foi alertada por populares e acorreu ao Lugar de Escadabouça, na freguesia de Mozelos, onde surpreendeu três indivíduos que se encontravam no interior do antigo sanatório a furtar diverso material.

Para aceder ao interior do edifício, os três assaltantes escalaram o portão.
Os três homens - com idades compreendidas entre os 29 e os 48 anos e todos residentes no concelho de Ponte de Lima - foram detidos, tendo a GNR apreendido diverso material de corte de ferro e outras ferramentas que estavam a ser utilizadas no furto. Os suspeitos tinham já algum ferro velho e máquinas de lavar roupa antigas. Foi ainda apreendido o veículo em que os suspeitos se faziam transportar. Os três homens foram identificados, sujeitos a termo de identidade e residência (TIR) e notificados para comparecer ontem no Tribunal Judicial de Paredes de Coura. Apenas dois compareceram perante o juíz, desconhecendo-se se lhes foi aplicada alguma medida de coacção.

O antigo sanatório de Paredes de Coura está em degradação. Depois de sanatório, chegou a ser hospital psiquiátrico, mas está desactivado desde 2002. Chegou a ser equacionado para o local um empreendimento turístico, mas o projecto nunca avançou. Entretanto, segundo a autarquia local, o imóvel, que continua a ser propriedade pública, tem sido alvo de vários actos de vandalismo. 'Está completamente esventrado e já não deve ter muito para roubar. Foi totalmente vandalizado nos últimos anos e lamento que ainda não se tenha encontrado uma solução para todo aquele património', explicou à agência Lusa o presidente da Câmara de Paredes de Coura, António Pereira Júnior.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.