Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
PAN quer que a câmara oiça a sociedade civil e técnicos
Dia Internacional da Juventude celebrado na Praia Fluvial de Arcos de Valdevez

PAN quer que a câmara oiça a sociedade civil e técnicos

Junta de Freguesia isenta o pagamento da água até ao final do ano

PAN quer que  a câmara oiça  a sociedade civil  e técnicos

Braga

2020-07-31 às 12h25

Paula Maia Paula Maia

Partido entregou, ontem, doze árvores à câmara em sinal de protesto contra o abate de árvores na Avenida dos Lusíadas.

A concelhia de Braga do partido Pessoas, Animais e Natureza (PAN) quer que a câmara de Braga oiça a sociedade civil e técnicos especializados no sentido de se encontrarem novas soluções que travem o abate das 40 árvores previstas no âmbito da intervenção que será levada a cabo na requalificação da Variante da Encosta.
Numa acção simbólica que teve como principal objectivo “criar pontes” entre a autarquia e a sociedade civil, o PAN entregou, ontem, 12 árvores (o mesmo número abatido até ao momento) com o intuito de sensibilizar o edil a delinear novas estratégias que não passem pelo abate de árvores. “A câmara deveria ouvir a sociedade civil e outros técnicos que já manifestaram a disponibilidade para dar o seu contributo e que asseguram que é possível construir uma ciclovia no local sem haver necessidade de abater as árvores”, disse ao CM Tiago Teixeira, porta-voz da comissão política concelhia.

O líder político diz que se trata de um contra-senso a ideia de criar “uma ciclovia, um passeio ou um espaço de mobilidade suave sem criar as condições necessárias, tendo, inclusive, de abater árvores”. Tiago Teixeira sublinha que em causa está uma decisão que vai afectar os bracarenses “e durante muito tempo”, esperando que a câmara dê ouvidos a quem tem capacidade de apresentar outras soluções que “não impliquem danos ambientais tão grandes”.
“Acho que seria um pouco incoerente da parte da câmara municipal não parar para ouvir quem tem outras ideias relativamente a esta questão, quem pode acrescentar algo de positivo para a cidade”, continua o líder do PAN de Braga, frisando que o partido não está contra o abate de árvores que constituam algum tipo de perigo, mas sim contra o abate de árvores “localizadas em locais estratégicos onde existe grande densidade de trânsito com a desculpa da criação de uma ciclovia”.

Sem colocar de lado a hipótese de levar a cabo outras acções, o líder do PAN de Braga mostra-se confiante que a câmara de Braga irá dar ouvidos à mensagem deixada pela partido e que pode dar lugar a uma aponte de diálogo com os restantes partidos políticos e a sociedade civil.
As árvores que ontem foram entregues, carvalhos-americanos, estão dentro de vasos e têm ainda uma altura pouco significativa, esperando o partido que a autarquia as plante na cidade.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho