Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Orçamento de 13 milhões reforça funções sociais em Vila Nova de Cerveira
Eurodeputado nomeado representante do PPE

Orçamento de 13 milhões reforça funções sociais em Vila Nova de Cerveira

Ritmos e movimentos invadem Braga para a terceira edição do B de Dança

Alto Minho

2017-12-05 às 06h00

Redacção

Em 2018, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira vai gerir um orçamento de 13,2 milhões de euros, mais um milhão do que no ano em curso. Este aumento de 9 por cento no bolo financeiro da autarquia explica-se pela opção de reforçar as funções sociais, que registam um aumento na ordem dos 40 por cento. “Procuramos elaborar um documento com base em contratos que existem e verbas asseguradas, e não em pressupostos ou previsões. As estratégias municipais são discutíveis, mas no nosso caso optamos por colocar só aquilo que é “exequível e realista” afirmou Fernando Nogueira, presidente da câmara municipal, durante a apresentação do Orçamento e Grandes Opções de Plano para 2018.

Em 2018, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira vai gerir um orçamento de 13,2 milhões de euros, mais um milhão do que no ano em curso. Este aumento de 9 por cento no bolo financeiro da autarquia explica-se pela opção de reforçar as funções sociais, que registam um aumento na ordem dos 40 por cento. “Procuramos elaborar um documento com base em contratos que existem e verbas asseguradas, e não em pressupostos ou previsões. As estratégias municipais são discutíveis, mas no nosso caso optamos por colocar só aquilo que é “exequível e realista” afirmou Fernando Nogueira, presidente da câmara municipal, durante a apresentação do Orçamento e Grandes Opções de Plano para 2018.

Com uma receita e despesa de 13,2 milhões de euros, as funções sociais - Educação, Segurança e Acção social, Habitação e Serviços Colectivos, e Serviços Culturais, Recreativos e Religiosos - têm um peso de 68,5 por cento nas Grandes Opções do Plano para 2018, totalizando um aumento face ao documento transacto na ordem dos 40 por cento. Só na área da Educação regista-se um acréscimo de verbas de cerca de 19,7 por cento, por se definir como a base fundamental para alcançar uma melhor sociedade.

A receita prevista para 2018 apresentará um crescimento na ordem dos 9 por cento, justificado pelo aumento das transferências do Estado em cerca de 1,5 por cento (89 mil euros), quando comparadas com o ano anterior, e pela comparticipação comunitária (Portugal 2020) nos projectos previstos no Plano Plurianual de Investimentos.
Já no que se refere à carga fiscal que depende da gestão municipal e que incide sobre as famílias e as empresas do concelho, o objectivo é manter as reduções já deliberadas, com o propósito de minimizar os seus impostos.

A adaptação do antigo edifício dos bombeiros para edifício de cultura e inovação (previsão de 361 mil euros); a requalificação da Praça D. Dinis e da envolvente (previsão de 350 mil euros); a beneficiação e conservação da Rede Viária Municipal (total de 300 mil euros); a valorização da produção piscatória do Rio Minho (estimativa de 276 mil euros); o parque fronteiriço Castelinho - Fortaleza (previsão de 200 mil euros); a qualificação, reforço e manutenção da rede de água (dotação de 162 mil euros); a requalificação global da Escola EB2,3 e Secundária de Vila Nova de Cerveira (estimativa de 110 mil euros) e o apoio à beneficiação de património cultural, arquitectónico e religioso do concelho (previsão de 110 mil euros) são os objectivos a atingir que integram as Grandes Opções do Plano para 2018.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.