Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Obra da rede de gás põe muro em risco de cair
Braga promove-se em feira de turismo e negócios na Suíça

Obra da rede de gás põe muro em risco de cair

Freguesia de Este terá novo Parque Infantil

Obra da rede  de gás põe muro em risco de cair

Casos do Dia

2019-06-28 às 08h00

Miguel Viana Miguel Viana

Proprietário da casa diz que situação registou-se há quase dois anos. Câmara de Braga promete reconstruir o muro e refere que as obras vão iniciar “o quanto antes”.

O muro de uma habitação da Rua da Bouça do Cabo de Cima, na Freguesia de Este (S. Mamede) , esta em risco de queda há cerca de dois anos.
Em Junho de 2017 uma empresa privada abriu uma vala na rua para a instalação da rede de gás canalizado e a movimentação das máquinas causou danos no muro da casa.
“Isto está assim desde Junho de há dois anos e de há quatro meses para cá começou a piorar. O muro começou a torcer para o lado de cá (da casa) e chamei a Protecção Civil, o pessoal da câmara e a GNR. A Câmara disse que ia tomar conta da ocorrência e que daí a pouco tempo ia reparar”, disse Artur Gomes, o proprietário da habitação.
O alerta para o agravamento da situação foi dado pelo morador em Fevereiro deste ano à Junta de Freguesia de Este, tendo a mesma remetido o documento para a autarquia bracarense. A edilidade, através do pelouro da Gestão e Conservação do Espaço Público respondeu que seria efectuada uma vistoria ao local a 27 de Maio deste ano.
“O tempo passou e nada está feito. O muro começou a apresentar fissuras a partir do momento que começaram a fazer a obra. Tiveram que partir pedra com a máquina e desde que meteram a máquina, estalaram o muro todo”, revelou Artur Gomes.
A possibilidade de derrocada do muro levou a autarquia a colocar um gradeamento de segurança na via pública e uma vedação em arame no pátio da casa de Artur Gomes.
“Estou no que é meu e não posso usar este espaço por causa da câmara”, apontou o morador.
Contactado pelo ‘Correio do Minho’ via correio electrónico, o vereador do Pelouro da Gestão e Conservação do Espaço Público, João Rodrigues, disse já ter conhecimento da situação.
“Foi executada uma vistoria oficiosa por parte da Divisão de Fiscalização do Município, que concluiu que não foi detectada qualquer causa/efeito associada à abertura de vala efectuada pela CityGás”, lê-se na resposta de João Rodrigues. Ainda assim o vereador afirmou que o “município assumirá a responsabilidade de demolição e reconstrução do muro”.
O vereador responsável pela Gestão do Espaço Público garantiu, ainda, que “o projecto de reconstrução do muro está a ser desenvolvido pelos serviços municipais, designadamente, pela Divisão de Estudos e Projectos Municipais. A intervenção iniciar-se-á o quanto antes”, disse João Rodrigues.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.