Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
“O rio Ave não pode ser seccionado”
Estudantes do IPCA arrecadaram o 1º prémio no desafio “Tax Tank” da PwC

“O rio Ave não pode ser seccionado”

Concurso de Ideias convida bracarenses a promover o turismo

“O rio Ave não pode ser seccionado”

Vale do Ave

2019-10-16 às 10h28

Redacção Redacção

Domingos Bragança, presidente da Câmara de Guimarães, defende que o “Rio Ave não pode ser seccionado”, realçando que todos os concelhos que fazem parte da bacia hidrográfica devem estar em consonância e replicar as boas práticas.

Domingos Bragança defende que “o rio Ave não pode ser seccionado”, interessando que “todos os concelhos que fazem parte da bacia hidrográfica do rio Ave, e seus afluentes, estejam em consonância com o que estamos a fazer e replicar as boas práticas, envolvendo todos os municípios da bacia hidrográfica do rio Ave”.
O presidente da Câmara de Guimarães falava ontem, na apresentação do projecto ‘O Ave para Todos’, a ser implementado pelo Laboratório da Paisagem, com base num plano que assenta em três eixos: Educação e Sensibilização Ambiental, Investigação e Desenvolvimento e ainda Comunicação.

Na primeira fase do projecto, estão envolvidas as juntas de freguesia e escolas mais próximas do rio Ave em termos de localização. Estas serão alvo de acções teóricas e práticas baseadas na premissa de que uma população devidamente informada, torna-se mais crítica e atenta às problemáticas do rio, actuando em conformidade. No entanto, ‘O Ave para Todos’ é aberto a toda a comunidade vimaranense que queira contribuir para a protecção do rio Ave como bem comum de património natural, sendo ainda abrangente a outros municípios.

O autarca de Guimarães realçou o papel da envolvência da comunidade na candidatura a Capital Verde Europeia, através das Brigadas Verdes: “A criação de Brigadas Verdes foi algo muito apreciado pela Comissão Europeia e queremos que as nossas Brigadas Verdes estejam em força neste projecto, assim como as nossas escolas e juntas de freguesia”. Ao ‘ Ave para Todos’ será seguido do ‘Selho para Todos’ e do ‘Vizela para Todos’.
A acção da comunidade, agora, será complementada através da intervenção do eixo da Investigação e Desenvolvimento através de “medidas que resultam de processos metodológicos científicos e precisos”.
O projecto inclui a monitorização contínua do estado ecológico do rio Ave, em 11 locais de amostragem distribuídos ao longo do concelho em diferentes freguesias. Serão exploradas oportunidades na área da economia circular que possam contribuir para melhorar a qualidade deste recurso hídrico.

No eixo da Educação e Sensibilização Ambiental, pretende-se estabelecer uma ligação sentimental entre o cidadão e o rio através da capacitação das juntas de freguesia, brigadas verdes e escolas com influência directa do rio Ave. Estão previstas mais de 100 acções de educação ambiental nas escolas, seguindo o modelo de ‘mini’ conselhos consultivos desenvolvidos no seio da Estrutura de Missão para o Desenvolvimento Sustentável Guimarães 2030. Para as juntas de freguesia e brigadas verdes envolvidas serão realizadas 11 acções teóricas em áreas diferenciadas.
O terceiro eixo deste projecto assenta na comunicação, a fim de divulgar todas as acções realizadas.
O ano 2019/2020 é o ano deste projecto-piloto ‘O Ave para Todos’.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.